Louca sua miga

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Livro "Casada Até Quarta" - Catherine Bybee

LIVRO "CASADA ATÉ QUARTA"

O ENREDO DO LIVRO

Sam Elliot é uma mulher de negócios. Depois dos escândalos que sua família teve no passado, ela quer focar no futuro com uma vida simples e trabalhar para se sustentar e cuidar de sua irmã doente. Com o dinheiro que vinha guardando durante anos, ela abriu a agência de casamentos Alliance. Onde o objetivo é encontrar noivas para homens desesperados por um motivo ou outro. A chance da sua vida aparece quando Blake Harrison procura sua agência.

Blake Harrison é um herdeiro inglês de um ducado. Ele havia já conquistou sua fortuna no ramo na navegação e não precisaria do dinheiro herdado do título, porém sua mãe e irmã ficariam sem a vida que levavam se ele não cumprisse o acordo que seu pai deixou no testamento antes de morrer: casar-se antes dos 35 anos e permanecer casado por no mínimo um ano.

Então Blake precisa de modo desesperado de uma esposa até quarta. Contrata a agência de Sam, mas quando a conhece com seus cabelos vermelhos e jeito profissional, ele vê nela a noiva perfeita, mesmo que ela não esteja entre as candidatas de sua lista para ele. Uma proposta tentadora é feita. Que mal pode a ver em Sam aceitar ser a noiva? Não será um casamento real, apenas de conveniência. O que eles não contavam era a atração inegável que iria surgir.

LIVRO "CASADA ATÉ QUARTA"
“– Você está atrasado.
Três palavras. Bastaram três palavras, numa voz tão sexy que exalava pecado e humilharia operadoras de disque-sexo, para deixar Blake sem fala.”  Página 10

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

A edição está simples, mas a capa está linda demais! Essa noiva e o buquê de flores estão perfeitos. As folhas são amarelas e as letras estão ótimas para a leitura. A narração está em terceira pessoa com foco no casal Sam e Blake.

O LIVRO NO GERAL

Sam e Blake são fofos juntos. Apesar da maneira que começaram o casamento, eles não deixavam isso atrapalhar a relação que foi crescendo pouco a pouco. Claro que vai surgir um conflito ali, mas as barreiras vão ser quebradas e os dois terminam com o seu feliz para sempre. Meus olhos brilham com a fofura desses dois!

No entanto, nem tudo me agradou no livro. Acabei sentido falta da participação da agência de casamento de Sam. Por Sam e Blake terem se conhecido através da agência e Sam ser a dona dela, achei que o livro ia ter um pouco de foco ao redor disso e trazer novos personagens. Mas a agência foi deixada em segundo ou em até terceiro plano para focar basicamente no romance do casal. Entendo que a proposta do livro é o romance de Sam e Blake, mas eu esperava um pouco mais de outros fatores.

Ainda assim, Casada Até Quarta não deixa nada a desejar no quesito romance. O livro é bem fofo e leve, rapidinho de se ler. Com certeza perfeito para se ler depois de um livro destruidor de corações. Casada Até Quarta tem uma boa dose de romance para as românticas de plantão como eu. A autora Catherine Bybbe escreve divinamente bem e quero ler muitos outros livros dela, já que Casada Até Quarta faz parte da série Noivas da Semana. Serão sete livros lindinhos para nos relaxar, tenho certeza! Ansiosa para saber quem será a próxima a casar!

LIVRO "CASADA ATÉ QUARTA"

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Livro "O Príncipe Corvo" - Elizabeth Hoyt

LIVRO "O PRÍNCIPE CORVO"

O ENREDO DO LIVRO

Quando se é uma dama, não deve trabalhar, porém Anna Wren não é uma dama que fica parada enquanto sua sogra Wren, sua criada Fanny e ela mesma podem vir a passar fome. Seu falecido marido acabou as deixando em uma situação financeira difícil, mas com uma boa criação de berço, Anna vai à procura de um emprego e acaba descobrindo que o conde de Swartingham está à procura de um novo secretário, já que o último ‘fugiu‘ por conta de seu temperamento difícil. Disposta a encarar as grosserias do conde por sua família, Anna não imaginava que ele fosse o homem que quase a atropelou com o cavalo enquanto voltava do mercado.

Edward de Raaf, conde de Swartingham, precisa de modo desesperado de um secretário novo para transcrever seu manuscrito antes das palestras da Sociedade Agrícola. O último acabou alegando outros compromissos e o deixou na mão. Quando seu administrador lhe diz que encontrou alguém para ocupar o cargo, ele não imaginava rever a dama que o fez cair do cavalo. Principalmente vendo-a atrás da mesa de seu secretário.

“- É daí que vem o fedor. Tem cheiro de bosta de cavalo.
- Davis!
- Ora, mas tem. Não sinto nada tão fedorento desde que o senhor era rapaz e caiu de bunda no chiqueiro da fazenda Velho Peward. O senhor se lembra disso?
- Como Poderia esquecer com você por perto? – resmungou Edward.” Página 19

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

A capa do livro está incrível! Adorei esse ‘medalhão’ na capa do livro e os detalhes em dourado. O Grupo Editorial Record está de parabéns com esse capricho de edição. A narrativa vai sendo em terceira pessoa com a visão de Anna e Edward, mas em poucos momentos alguns personagens tem a sua vez de falar.

LOMBADA

O LIVRO NO GERAL

Eu estava me divertindo muito com esse livro. Não via a hora de ler mais um embate de discussões ou confusões entre os personagens, principalmente entre o caso lindo de Edward e Anna. Ele com seu sarcástico me conquistou muito! Ela com sua paciência quase infinita foi a melhor. Rsrs... E claro que o romance começa de modo leve e vai ganhando força no decorrer da narrativa. Anna uma moça sem graça e Edward um homem marcado pela varíola. Duas pessoas nada atraentes, mas com muitas coisas em comum.

Anna Wren era o tipo de dama que ficava quieta, uma dama não pode fazer certas coisas, mas ela vai se transformando no tipo de mulher que não se deixa levar pelos outros e sempre faz o que acredita ser o certo, mesmo que isso gere alguns mexericos dos aldeões de Little Battleford, Inglaterra. Achei maravilhoso ver o empoderamento que ela vai criando ao longo do livro. E Edward, apesar do título de nobreza, não se abala quando Anna discute com ele de igual para igual. Uma mulher sabe que conversar de verdade ao invés de concordar com tudo o que ele pensa.

Em um momento particularmente doloroso do livro eu fiquei muito compadecida com a situação de Anna. Eu esperava muito que essa parte pudesse ser superada e o final fosse muito satisfatório para ela nesse quesito, então quando cheguei ao final do livro, eu me senti imensamente feliz por ela. Também temos em paralelo ao romance de Anna e Edward, uma fábula que dá nome ao título do livro. A cada início de capítulo temos um trecho dessa outra história e ela vai combinando com o que o capitulo que nos passar. Achei isso muito bacana. Temos duas histórias por preço de uma. Rsrs...

Ah! Temos duas personagens aqui que eu queria muito saber o destino delas! Espero que eu possa reencontrá-las nos próximos dois livros, mesmo como coadjuvante. Quero muito saber se elas tiveram o seu final feliz.

LIVROS "O PRÍNCIPE CORVO"
Os romances de época sempre me deixam com o coração aquecido e com O Príncipe Corvo não foi diferente. Adorei o livro e o modo de escrita da Elizabeth Hoyt. A autora tem uma leveza na escrita que quando vi já estava no final do livro e querendo mais dessa história. Divertido, envolvente e com uma boa dose de romance, O Príncipe Corvo tem que ser lido para os amantes desse gênero.

O Príncipe Corvo faz parte da trilogia Príncipes e os outros dois livros são O Príncipe Leopardo e O Príncipe Serpente. O segundo já foi lançado e estou louca que chegue logo aqui em casa!

P.s: Ouvi algumas pessoas falando que o livro tinha cenas muito explícitas de sexo, mas para quem já leu Lisa Kleypas, Sarah MacLean, Loretta Chase, entre outros autoras desse gênero, não tem nada para se assustar. As cenas são quentes, mas nada que venha a ser além do que já lemos com essas outras autoras.

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Resenha "Na Escuridão da Mente" - Paul Tremblay

LIVRO "NA ESCURIDÃO DA MENTE"

O ENREDO DO LIVRO

Com várias contas para pagar, os pais de Merry e Marjorie se vêem em uma situação bastante complicada. Além disso, Marjorie começa a enfrentar problemas psicológicos e as coisas só estão piorando.

Merry Barrett é a nossa protagonista e com apenas oito anos de idade, já passa por esses momentos assustadores com a irmã e os pais. Mãe e o pai entrando em colapso nervoso pela situação financeira e junto a isso a irmã tendo ataques violentos e mudanças de humor. Com toda essa situação, o pai busca a fé cega e a mãe se entrega ao vício do cigarro e álcool.

Marjorie está cada dia pior e os pais começam a acreditar que ela tem algum mal dentro dela, acham que ela está sofrendo uma possessão demoníaca. A solução aparece quando um programa de televisão faz uma proposta para documentar as crises de Marjorie e um exorcismo é sugerido como solução pelo padre Wanderly.

Com tudo isso, esse livro só poderia terminar de maneira nada agradável não é?

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

A edição está simples, mas bem caprichada. Eu simplesmente amo a capa desse livro. Ela é macabra da maneira certa para esse livro. A narração é em primeira pessoa e fica por conta de Merry no presente, mas ela vai nos contando sobre o que aconteceu no passado com sua família e a situação de Marjorie.

LOMBADA
“Marjorie cantarolou a melodia novamente, mudando de tom e timbre tão rápido e abruptamente que era desorientador, e parecia que minhas orelhas iriam estourar. Ela rastejou pela sala de jantar, se movendo como um lagarto ou algo tão antigo quanto, em direção à entrada e às escadas.
Então ela disse de longe:
– Eu também sei imitar vozes, Merry.” Página 83

O LIVRO NO GERAL

Fui lendo o livro aos poucos e me sentindo com medo de Marjorie. A garota tem vários momentos intensos de loucura e fala muito sobre a morte de sua família. Eu ficava me perguntando o que estava acontecendo com ela. Era alguma possessão ou esquizofrenia? Enquanto o livro transcorre, entendemos melhor o por quê de tudo. Ou não?

Na Escuridão da Mente é um livro que dá medo. Não no modo terror, mas no modo de como as pessoas agem. De como as pessoas fazem coisas impensáveis. Com a conclusão da história, eu fiquei chocada e sem saber o que pensar. Quando percebi o livro chegava ao fim e eu queria só mais pouquinho para tentar entender a mente de certo personagem.

Com os pontos do medo que senti, tenho que dizer que achei o livro um pouco lento e Merry um tanto chata. Estava sempre querendo chamar atenção, às vezes, de forma inconveniente e eu não achei que isso combinasse com o que o livro queria passar.

No geral, o autor Paul Tremblay consegue nos passar o terror psicológico que essa família passa. Ah! Saibam que o livro é vencedor do prêmio Bram Stoker Award!!! Um dos maiores prêmios de terror na literatura. Como não conferir?

LIVRO "NA ESCURIDÃO DA MENTE"

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Livro "Nossa Música" - Dani Atkin

LIVRO "NOSSA MÚSICA"

O ENREDO DO LIVRO

O que fazer quando a vida quer unir você com pessoas do seu passado? Com um passado que parece ainda estar firmemente entrelaçado com o seu presente? É assim que Ally e Charlotte se vê no presente momento, que não poderia ser o pior: os seus respectivos maridos estão no hospital e a chance de recuperação é mínima.

No passado, Ally e Charlotte poderiam ter sido amigas de verdade se Charlotte não tivesse se apaixonado pelo namorado de Ally, o Daniel. Existia muitos momento tensos no relacionamento entre Ally e Daniel: os dois sempre brigando por motivos bobos, ele vinha de uma família privilegiada financeiramente e também ocorria certas situações que deixavam Ally desconfiada sobre a relação de amizade entre Daniel e Charlotte. Tudo isso foi apenas virando uma bola de neve até que os dois se separaram de maneira dolorosa.

Oito anos depois, as duas se reencontram no mesmo hospital. Joe, o marido de Ally tentou salvar um garotinho e seu cachorro que estavam presos no gelo quebrado, mas ele caiu e acabou entrando em coma. Já Daniel, sofreu um tipo de ataque cardíaco viral enquanto comprava mais um presente de Natal para Charlotte.

“Bem, se fosse eu, se fosse meu marido, eu recordaria momentos especiais que vivemos juntos, as ocasiões importantes... nossas melhores lembranças. Recorde-o desses momentos, porque, se eu tivesse perdida, tentando encontrar o caminho de volta para quem eu amo, seriam essas palavras que eu gostaria de ouvir.” Página 172

POR DENTRO
O destino pode ser muito cruel, mas nada é feito sem um propósito. Aquilo que os próprios personagens separaram, o destino quis unir de novo.

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

A capa está maravilhosa, mas ela é soft touch. Aquele tipo de capa aveludada que me deixa agoniada. A narração está primeira pessoa, com intercalação entre Ally e Charlotte, variando entre passado e presente.

O LIVRO NO GERAL

Alguns personagens tem um laço incrível de amizade e companheirismo. Isso me tocou bastante e esse laço foi só crescendo a cada página. A dor acabou unindo duas pessoas que teriam ‘n’ motivos para não mais se falarem, mas o passado sempre vem à tona. Seja cedo ou tarde.

Confesso que no início eu sentia muita raiva de Charlotte, pois já estava claro que Ally e Daniel era um casal fofo, apesar das brigas bobas, e ainda assim foi Charlotte quem casou com Daniel. Então quando chegava a parte de dela, já me batia logo uma raivinha. Eu não estava gostando nem um pouco do jeito dela, pois ela agia como se fosse dona do mundo. No entanto, quanto mais eu avançava mais eu via que a garota mimada na verdade era só muito insegura e também tinha seus motivos por agir como agia.

LIVRO "NOSSA MÚSICA"
Ally é minha preferida com certeza. Apesar de ter sido sofrido no passado e ainda carregar um segredo, ela foi muito forte ao longo da vida e com Joe ao seu lado, o futuro já parecia mais tão sombrio. A cumplicidade dos dois era maravilhosa e o amor veio chegando aos poucos. A cada página eu me pegava torcendo para que Ally e Joe tivessem seus finais felizes juntos.

Por ser um drama, Nossa Música tem muitos momentos que nos faz sentir o coração apertar de tristeza e quem sabe algumas lágrimas teimosas queiram chegar aos olhos e escorrer incessantemente pelo rosto. Esse foi o meu caso. Chorei do começo ao fim. Você que é chorona assim como eu, vai preparando o lenço! Rsrs...

Por vezes tive que parar a leitura do livro, pois eu sentia o clima pesado demais. Passar pelo que Ally e Charlotte estavam passando, estava deixando meu coração em frangalhos e ficando muito triste. Então intercalei alguns livros à leitura de Nossa Música, mas ainda assim terminei o livro muito sensibilizada e claro, chorando muito. Fiquei imersa no livro até a última página.

Já ouvi algumas pessoas falando que não curtiram a cena final. Eu achei muito bacana, pois a vida segue e não devemos ficar apegadas a coisas que já tinham se passado há anos. Você acaba se transformando com o tempo e tem novas prioridades para cuidar. Achei muito lindo o final! De verdade.

Dani Atkins dando um show de lição como sempre. Esse é o segundo livro da autora que leio e pretendo ainda ler mais! Ainda tenho para ler aqui Uma Curva no Tempo que dizem ser tão destruidor quanto Nossa Música. Será que estarei preparada?

LIVRO "NOSSA MÚSICA"
 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016