Louca sua miga

segunda-feira, 17 de abril de 2017

13 Reasons Why: Os Comentários que Me Revoltam

13 Reasons Why

A série "Os 13 Porquês", originalmente "13 Reasons Why", está causando polêmica ao redor da internet e movimentando diversos tipos de público, desde pais, até os próprios adolescentes. Neste mar de opiniões e discussão, fiquei revoltada com algumas reações e opiniões perante um material audiovisual que foi baseado em um dos livros que mais mudaram meu interior. Então, hoje, resolvi comentar um pouco sobre as ideias que tive sobre esse tipo de reação. Vem comigo!

13 Reasons Why


Os 13 Porquês

Tive acesso aos 13 porquês no ano passo (2016) através de uma parceria que realizei com o Container Cultura. (Assista aqui o Unboxing do Container Cultura) O livro tem uma carga emocional densa, porém, por ter poucas páginas, possuir uma velocidade de narração acelerada, ser prático e bem organizado, a leitura se desenrolou rapidamente.

Na época, a obra de Jay Asher me fez repensar tudo o que eu fazia, como eu agia e como eu enxergava o próximo. Aquele livro realmente me mudou. De uma forma devastadora, de dentro para fora. Eu nunca mais consegui ser o que eu era antes, e isso foi uma coisa boa. 

Sei que todo livro tende a mudar um pouco de nós. Mas Os 13 Porquês não me mudou, me transformou. 

Por que Você Deve Ler "Os 13 Porquês"?


Os comentários das pessoas

Eu costumo dizer que as melhores pessoas são aquelas que leem muitos dramas e livros que narram estórias facilmente enxergadas na vida real. Isso porque esses indivíduos são mais empáticos, julgam menos, têm consciência das dores e dificuldades do próximo e sabem que todo mundo tem seus porquês. Cada um tem seus próprios motivos. E não é porque você não entende que isso significa que eles não existam. Entretanto, infelizmente, sei que grande parte – se não a maioria – das pessoas não são assim.

Navegando pela internet, encontrei comentários se referindo a Hannah Baker como uma menina “insuportavelmente invejosa com a vida alheia”. (E antes que você me diga, “é só uma personagem”, eu já te respondo, “É uma personagem que representa, infelizmente, milhares de meninas e meninos do mundo real”).
Comentários maldosos sobre 13 reasons why
Comentário sobre "13 Reasons Why"

Comentários maldosos sobre 13 reasons why
Segundo comentário sobre "13 Reasons Why"


E isso me fez questionar se essa pessoa que assistiu a série e teve a audácia – se não a maldade – de comentar algo como essas palavras não sentiu que ela poderia muito bem ser uma influenciadora assim como esses adolescentes da série. Será que essas pessoas não conseguem se identificar com essas personagens? Será que elas não conseguiram entender que a questão da série não é necessariamente a morte de Hannah mas sim o nosso papel e influência sobre a vida do próximo? Ou será que elas estão se enganando assim como os pais de Hannah? 



Os culpados


Nós nos enganamos todos os dias, assim como os pais de Hannah Baker. Na trama, eles mergulham em um processo para acusar a escola de não entender os sinais de sua filha e não ajuda-la. Mas a questão é que eles, como pais, não os entenderam e não a ajudaram. Então, aqui acompanhamos uma grande vontade de culpar terceiros quando nós mesmos também somos culpados. E simplesmente não queremos aceitar.

A Significância de Alguém com Problemas

Hannah era, sim, uma menina problemática. Ela tinha, sim, suas peculiaridades. Mas por ela ter esses problemas, sua dor e significância deveriam ser anulados? Por que então essas pessoas estão reduzindo a série como “13 Reasons Why é uma série sobre uma menina invejosa e problemática”?

13 Reasons” não é sobre uma menina problemática. É sobre a sua falta de empatia com as pessoas próximas a você. Porque, sim, a série é sobre você. Sobre mim. E sobre todos nós que ignoramos o significado de cada um e reduzimos os motivos que maltratam o coração do próximo.

O papel da série em nossa sociedade

É vendo esse tipo de comentário que percebo o grande papel dessa série em nossa sociedade. Independentemente da discussão de que o Netflix romantizou um suicídio – isso é papo para outra postagem – a trama está colocando em pauta nossas ações, nossa influência. Porque se formos levar em consideração apenas esses comentários na internet e entender que Hannah é só uma “garotinha invejosa que quer chamar atenção” chegaríamos a seguinte conclusão: Se a inveja mata, ela é uma doença. E doenças precisam ser curadas. Independentemente de você achar que é uma bobeira ou não. (Aliás, quem é você para falar que um sentimento de outra pessoa é bobeira?)


E, para deixar bem claro, em nenhum momento acho que Hannah é uma “garotinha invejosa”. Até mesmo porque a inveja e a vontade de chamar atenção não importa mais para uma garota morta. Certo?


1 COMENTÁRIOS:

  1. Oi, Mar!
    Palmas!!!
    Até agora não vi esse tipo de comentário, ainda bem, pois minha vontade era entrar em um bate boca. ¬¬"
    Esse livro e juntamente com a série nos faz ter uma visão bem mais ampla sobre o assunto. Que não é uma brincadeira. Não é uma bobagem.
    Beijão!

    ResponderExcluir

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016