Louca sua miga

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Livro "A Garota Perfeita" - Mary Kubica - Resenha



Quando bati o olho nesse livro pensei logo em um outro thriller, mas cada livro tem sua particularidade. Nunca se esqueçam disso leitores. Vamos dar uma olhada nessa resenha!

ENREDO DO LIVRO

Desde muito nova, Mia Dennett sempre foi uma moça independente. Nunca quis seguir a carreira de advocacia do pai James e da irmã Grace. Ela sempre foi a dinâmica da família e por isso sempre foi considerada a ovelha negra, a filha renegada e inconsequente. Eve, a mãe de Mia, apesar de fazer o possível para aplacar a ira do pai de Mia, nunca teve voz ativa. Submissa, quieta e maleável. Em algum ponto de sua vida Mia foi perdendo a mãe amorosa e atenciosa. Quando finalmente fez 18 anos, ela seguiu a própria vida, mas tendo contato com a família apenas ocasionalmente.

Agora prestes há completar 25 anos, professora de artes em uma escola para alunos que desistiram de estudar e precisam ter uma formação, Mia está feliz com sua atual condição de vida. Menos com a parte amorosa. Apesar de ser apenas um relacionamento casual, Mia se sente extremamente chateada quando Jason desmarca o encontro dois em uma noite. De novo. E em uma dessas noites tudo muda. Quando ela decide ser impulsiva e encerrar a noite com um homem desconhecido, as coisas saem do seu controle.


Colin Thatcher foi contratado para sequestrar Mia. Ele teria apenas que entregá-la no ponto de entrega para Dalmar e receber seu dinheiro e seguir a vida. Porém, de algum modo e em cima da hora, Colin desiste de entregá-la, no entanto não há como voltar atrás. Então, ele decide que os dois devem desaparecer e os leva para uma cabana abandonada ao norte de Minnesota.

“O lugar é completamente desolador, ninguém em centenas de quilômetros. Bem o que eu queria.” Página 78

Em contra partida ao sequestro, temos a preocupação de Eve com o desaparecimento da filha e como o detetive Gabe, o investigador do caso, está com o andamento do caso. Porém, o livro não fica só no período do sequestro. Temos a visão de uma Mia pós-resgate sem memória dos acontecimentos em sua estadia na cabana. Uma Mia totalmente diferente da mulher ativa e autoconfiante que ela era.

“Ela é minha filha, mas não é. Ela é Mia, porém não é. [...] Deu um pulo de quase um metro da cadeira quando liguei o triturador de lixo na noite anterior e, em seguida, retirou-se para seu quarto. Não a vimos por horas, e quando perguntei onde estivera, tudo o que conseguiu dizer foi não sei. A Mia que conheço não consegue ficar quieta durante todo esse tempo.” Página 30



NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

Apesar do foco estar no sequestro de Mia, a personagem não tem voz ativa no livro. O livro intercala entre os pontos de vistas dos personagens Colin, Eve e Gabe. Mostrando o antes e o depois do desaparecimento de Mia. Isso nos dá a sensação de ser jogado de um lado para outro. Temos apenas pedaços dos acontecimentos e pouco aos poucos eles se juntam como retalhos para formar uma colcha muito bem intrincada. Essa intercalação deixou o livro interessante. Quanto à edição, o livro está bem caprichado e a capa é um toque não só estético, mas com muito significado. Xiiii...

O LIVRO NO GERAL

Em qualquer livro que faço a leitura, principalmente aqueles em que as datas são importantes para formar o contexto, gosto de estar por dentro da contagem dos dias. Um ponto que me incomodou muito foi a data do desaparecimento de Mia. Não sei se foi erro de tradução ou a autora mesmo errou a data na hora de sua escrita e acabou passando batido para os editores. Em um dado momento, é citado que Mia desapareceu em uma terça-feira e em outro momento foi falado de uma quinta-feira. Isso pode ser besteira para alguns, mas para mim é algo que deve ser levado em consideração de maneira igualmente importante como qualquer outro fator de escrita. Isso tira o mérito da história? Claro que não, mas não deixa de ser um ponto negativo.


Durante a leitura eu ficava montando cenários de como seria o final e de como ligar certos pontos que foram sendo inseridos durante a narrativa. Ao terminar a leitura fiquei um pouco chocada com uma revelação, mas ao mesmo tempo eu já sentia que algo assim poderia acontecer por conta de muitas teorias que se passaram em minha cabeça.

Mary Kubica monta a história de uma maneira extraordinária. Cada pedaço vai fazendo sentido e vamos descobrindo a relação entre o passado e o presente da narração. O livro não tem uma leitura agradável e fácil, e acredito que isso foi proposital para deixar o leitor conectado mesmo depois de terminar a leitura. Fãs do gênero de thriller irão curtir essa leitura. :D

13 COMENTÁRIOS:

  1. Olha, não é só vc que se incomoda com essas inconsistencias ahhahaha Mas é um erro basico de tradução, né. Enfim, eu não tava dando muito pro livro, pra dizer a verdade, mas agora que eu notei que o livro é sobre um tema forte (não somente sequestro, mas também o trauma decorrente do mesmo), eu fiquei com bastante vontade de ler.

    ResponderExcluir
  2. Oi cris, vi muitos elogios para cm este livro no ano passado, e fiquei curiosa, mas acabei esquecendo dele. Agora lendo a sua resenha, a empolgação voltou. Acho que durante a leitura, eu também ficaria montando cenários na mente, imaginando um possível desfecho.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oii
    Me interessei muito pela leitura. Li poucos Thrillers, mas adoro, acho um gênero fantástico em que o autor tem que ser muito centrado para conseguir encaixar todos os fatos. Sobre o erro do dia do desaparecimento, provavelmente deve ter sido na hora da tradução, pois Tuesday e Thursday são muito parecidos em grafia, ai o revisor também passou batido. =)

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  4. Oie! Tudo bem?

    Sou igual a você quando encontro erros como esse que você citou da data de desaparecimento da personagem, são pequenos detalhes que fazem a diferença e as vezes até tiram a vontade dos leitores de continuarem a leitura quando isso acontece! Sobre o livro, não me fez a cabeça, mas achei a proposta bem interessante e a capa linda!

    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom?

    Eu já tinha conhecimento desse livro, mas nunca o li. Ele não tinha me chamado muito a atenção, pelo menos até agora. Depois de ler essa resenha maravilhosa, tive que colocá-lo na minha lista de desejados. Eu gosto de thrillers, apesar de não ter lido muitos, mas esse me chamou a atenção pela maneira como a escritora construiu sua narrativa, sem que a personagem principal tenha perpectiva.
    Todavia, você não é a única que se incomoda com as inconsistências na informações. Fico indignada quando me deparo com isso, pois para mim se uma coisa é importante (como idade, tempo, etc.) , ele deve ser levado a sério para evitar erros, rs.

    Enfim, sua resenha ficou maravilhosa, principalmente as fotos. Obrigada pela dica, ;)
    Abraços.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    eu achei a capa linda, mas essa coisa de ficar intercalando entre um e outro eu não gosto, normalmente fico perdida e acabo perdendo o foco, então quando sei que o livro é assim eu já nem me arrisco. Além dos buracos no enredo, acho algo muito chato, a autora parece não ter tido o cuidado necessário com seus leitores.
    Gostei das fotos.

    ResponderExcluir
  7. Oi
    Adorei as suas impressões do livro, pois foram bem parecidas com as minhas.
    Eu também percebi esse 'furo" na marcação temporal.
    Mas no geral, achei um excelente thriller e o fato de não ser linear me conquistou.
    Adorei sua sinceridade!
    Fotos maravilhosas ;)
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  8. Os mais desatentos muitas vezes nem perceberão esta troca de dados, mas é que algo que a editora precisa revisar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Oi Crislane, tudo bem?
    Eu realizei a leitura desse livro ano passado e lembro-me de que me surpreendi bastante com o final que a autora criou. Eu gostei muito do livro e achei um super ponto positivo não termos a visão da Mia nessa história, mesmo ela sendo a protagonista. Isso faz com que a conhecemos somente pelo o que os outros veem dela e isso nem sempre pode estar correto, e faz com que o leitor crie um monte de suposições e isso ficou bem legal. Para quem adora thrillers, com certeza A Garota Perfeita é uma ótima indicação, bateu até saudade do livro aqui ao ler a sua resenha. :)

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  10. Oiii!!
    Estou com muita vontade de ler esse livro. A história me parece ser bem surpreendente. Apesar desse ponto negativo que você citou de um exato momento falaram que tinha acontecido na terça e depois foi citado outro dia, eu acho que pode ter sido erro de tradução. Mesmo assim, eu leria com certeza esse livro. Estou cheia de ideias para o que pode ter acontecido realmente com a Mia. Gosto muito de livro que se passa por vários pontos de vista. Quero muiiiito ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi.

    Eu não conhecia o livro, mas o enredo me lembrou um pouco Nem Tudo Será Esquecido, não sei se você já leu. Fala de uma menina que foi brutalmente estuprada e lhe ministraram um tratamento para que ela esquecesse o que aconteceu. A maior semelhança que vi foi na narração, neste livro que citei o narrador não nos é revelado no começo, mas ele mistura passado e presente formando uma colcha intrincada. Gostei bastante da narração, apesar de ser parada no começo.

    Fiquei curiosa para ler A Garota Perfeita por conta dessa questão do sequestro. Passou pela minha cabeça que o pai pode ter mandado sequestra-la para manter o controle sobre ela.
    Acrescentei a lista e pretendo ler.

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu ainda não conhecia esse livro. Mas me lembra muito uma das capas do livro A Menina Submersa, na hora eu até achei que fosse, até lembrar o nome do título haha. Eu amo mistérios e suspense, então é lógico que fiquei interessada neste livro. Essa questão do erro com as datas, me incomoda demais, com certeza é um ponto negativo, mas ainda bem que não tira o brilho da história, né? Vou colocar na minha lista de desejados, com certeza vou procurar por ele.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  13. Oi Cris, tudo bem?
    Eu já li esse livro e achei ele maravilhoso. A autora realmente soube montar o enredo e quando chegou ao fim eu fiquei tipo: :o sério que isso aconteceu!?!? Esse foi uma das minhas melhores leituras do ano passado e mal vejo a hora de ler mais obras da Mary Kubica.

    ResponderExcluir

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016