Louca sua miga

domingo, 13 de setembro de 2015

Resenha do Livro "Meu Inverno em Zerolândia" - Paola Predicatori

Meu Inverno em Zerolândia
Resenha do Livro: Meu Inverno em Zerolândia
Autor (a): Paola Predicatori
Editora: Suma de Letras
Gênero: Y.A. (Young Adult)
Páginas: 182
Classificação: 

Eu pensei que o livro "Meu Inverno em Zerolândia" fosse mais um Young Adult qualquer. Um que eu colocaria na estante e passaria desapercebido na minha rotina. Pensei que fosse um daqueles que eu teria que forçar a leitura para chegar até o final porque a narração estaria bem fraquinha, infantil e chatinha. Mas não! "Meu Inverno em Zerolândia" é o contrário disso, na verdade, eu diria que é um dos melhores Young Adult's que eu já li.



Livro Meu Inverno em Zerolândia Resenha
Meu exemplar de "Meu Inverno em Zerolândia"

Nas 182 páginas da obra da italiana Paola Predicatori, conhecemos Alessandra, que acabou de perder a sua base familiar, sua mãe, para um câncer doloroso, e Zero, um garoto estranho que se senta na última cadeira da escola, não conversa com ninguém, sofre bullying, mas não parece ligar, e tem um ar de superior. Os dois sofrem, ambos possuem problemas demais para se preocupar um com o outro. Mas acaba surgindo um amor inesperado, por alguém desprezível, alguém invisível... pelo menos, aos olhos de uns antes do dia em que Alessandra resolve se sentar ao lado do garoto que não conversa com ninguém, apenas desenha. Mas, não é tão fácil como em outros livros românticos. O amor não se desenrola, há muitos sentimentos para serem superados antes de conseguir se entregar a alguém...

E é essa a sensação que Gabriel dá: ele é alguém que não precisa de nada. Inclusive quando estávamos na pizzaria, tive a mesma sensação: se eu não estivesse ali, não faria diferença. (Pág. 75)
Clique em "Continue Lendo" para ler o restante da resenha


Em "Meu Inverno em Zerolândia" nós temos uma mistura de sentimentos, solidão, arrependimento, superação, confusão em uma idade que, naturalmente, já é complicada. Cada personagem tem uma mistura única de sentimentos e o leitor vai sentindo junto com eles a sua dor, a sua felicidade, o seu frio na barriga, enfim, sentimentos tudo em nossa pele como se fosse real. Nós mergulhamos na estória.

Livro Meu Inverno em Zerolândia Resenha
Minha Lua e meu exemplar de Meu Inverno em Zerolândia

Isso acontece porque a narração da autora é impecável. Suas palavras são viciantes. Paola conseguiu criar um ar de mistério em Zero que me deixou louca para saber o que tinha por trás dele, apesar do livro não contar. E também conseguiu me fazer enxergar as ações das pessoas que eu amo de forma diferente. Ensinou-me a pensar duas, três, quatro vezes antes de falar ou fazer qualquer coisa... E me ensinou que "a felicidade está em um sussurro", e não em gritos.

Recordo que minha mãe que minha mãe disse apenas "pobre de nós", e não porque as casinhas enfileiradas eram decidamente feias, mas porque o tempo havia apagado Franco, tal como ele faria com um desenho ruim. (Pág. 99)

O livro inteiro é narrado por Alessandra, que tem uma visão parcial da vida de Zero e, por isso, nós não tomamos conhecimento de muitos fatos da vida dele (e por isso que eu preciso de uma continuação ou pelo menos de um novo livro com o ponto de vista dele! E olhe que eu odeio livros de pontos de vistas... Mas desta estória, eu preciso! Ainda tem muita coisa para eu saber!). A narração intercala entre presente e passado e é organizada como se fosse um diário.


Com poucas palavras  Zero me conquistou. Com seu jeito arrogante mas cuidadoso, protetor. Sua desconfiança nas palavras de Alessandra e seus problemas que eu não conheci, pelo menos tão claramente. Eu realmente fiquei apaixonada por ele. Por um garoto que era um nada, um zero à esquerda.

Eu tenho que dar os parabéns à Suma de Letras porque a capa do livro está divina. Teve toda uma ligação com o enredo e não é, de longe!, uma capa genérica. Mas, os meus parabéns vão em dose dupla, porque a tradução também está impecável. Todos os trocadilhos foram muito bem explicados nos rodapés e eu não encontrei nenhum erro de digitação e/ou de revisão. Está tudo muito bem feito!

Eu sempre havia imaginado que a vida reservava para elas algo especial, algo único, mas fui obrigada a admitir que não houve nada de extraordinário. (Pág. 108)

Eu recomendo este livro a todas as pessoas que adoram palavras carregadas de sentimentos, emoção. A todos que sabem como é a dor de perder alguém e como é a felicidade de se apaixonar. A todos que um dia se sentiram confusos e não souberam lidar com tanta carga emocional que a vida oferecia. E, antes que você diga que não curte romance... O foco do livro não é romance. É o contexto inteiro: é a perda de um ente querido, é a superação à solidão, é a lição de aprender a lidar com os arrependimentos e com as pessoas que sofrem junto com você, é entender em quem você pode, ou não, confiar, o que é felicidade e o que é realmente necessário para você alcançá-la.

Para finalizar... Eu preciso dizer... Eu necessito de mais páginas. O livro acabou  na 182 e deixou um vazio no meu coração: quero saber o que acontece dali para frente. Mas, acho eu, que a ideia da autora era essa mesmo: deixar o futuro em aberto, sem você saber o que vai acontecer. Para só assim entender a importância do que você vai fazer ou falar agora, porque amanhã você pode se arrepender. O amanhã é uma página em branco.


Assista à VÍDEO-RESENHA do livro "Meu Inverno em Zerolândia"


Conheça outros Young Adult's:



 Acompanhe La Garota nas Redes Sociais e confira nossas dicas de livros

3 COMENTÁRIOS:

  1. Que livro curto, sociedade! Ele parece ser bem bom mesmo
    E essa capa? DIVINA!
    Confeso que nunca havia ouvido sobre essa escritora mas agora fiquei curiosa por causa da sua resenha. Está de parabéns!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi Mar! Vim assistir sua resenha após a sua indicação do livro no 4 Blogueiras e 5 Motivos que você criou, com a participação da Aione, da Pah e da Débora. Realmente depois de tudo que você falou, fica difícil não se apaixonar pelo livro, ainda mais que fala sobre perdas/superação e sobre amor. Apesar de minha idade, adoro livros que falam sobre a adolescência, seus conflitos, suas vidas, o que normalmente me deixam muito emocionada. Como sempre você é uma gracinha e seus vídeos são uma fonte de simpatia e carisma. Parabéns e mil beijocas!

    ResponderExcluir

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016