Louca sua miga

sexta-feira, 13 de março de 2015

Resenha do livro "Garota Exemplar" - Gillian Flynn

Repare bem naqueles olhos que estão observando você...

Capa do livro originada do filme

Livro: Garota Exemplar

Título Original: Gone Girl

Autor: Gillian Flynn

Gênero: Suspense

Páginas: 448

Editora: Intrínseca

Ano: 2012


Sinopse: Amy Elliot Dunne desaparece no 5º aniversário de casamento. Ela é casada com Nick Dunne que se torna o principal suspeito, pelo fato do mesmo apresentar um comportamento estranho e indiferente diante de toda situação. Cercado por suas próprias mentiras, Nick precisa provar sua inocência ao mesmo tempo que tenta descobrir o que de fato aconteceu com Amy.


 "Contundente e ardiloso. Um livro inteligente, cheio de camadas e com personagens extremamente bem constrúidos." - The New York Times


O mundo das histórias policiais que envolvem muito mistério e suspense simplesmente me fascina, mas confesso que até agora, nenhum outro livro com essa temática me prendeu e me deixou tão encantada como Garota Exemplar. Um grande exemplo disso é que quando eu terminei de lê-lo fiquei meio perdida, sem saber o que fazer. Me senti triste pelo fato do livro ter terminado. Geralmente isso acontece quando a história é realmente boa e cativante e este thriller da escritora e jornalista Gillian Flynn sem dúvida possui essas características.

Os acontecimentos iniciais giram em torno dos primeiros momentos que sucedem o desaparecimento de Amy Elliott Dunne, tudo narrado por Nick Dunne, esposo de Amy. Paralelo a isso estão os relatos do diário de Amy, onde ela conta basicamente tudo o que acontece em sua vida com Nick desde o momento que se conheceram.


“No que você está pensando, Amy? A pergunta que eu fiz com maior frequência durante nosso casamento, embora não em voz alta, não à pessoa que poderia responder. Suponho que essas indagações pairem como nuvens negras sobre todos os casamentos: No que você está pensando? Como está se sentindo? Quem é você? O que fizemos um ao outro? O que iremos fazer?” - Nick Dunne, página 11.


Os fatos contados por Amy em seu diário deixam claro que se trata de um casamento conturbado, que havia passado abruptamente de um conto de fadas dos anos iniciais, para a dura realidade dos meses que antecederam o desaparecimento dela. É bom deixar claro que a narração do diário se passa todo antes dela de fato sumir.


Tudo acontece na manhã do 5º aniversário de casamento de Amy e Nick, quando ele recebe uma ligação do vizinho dizendo que a porta da casa dele estava escancarada e o gato de estimação do casal estava do lado de fora. No momento em que recebe a ligação Nick está no bar em que é o proprietário juntamente com sua irmã gêmea Margo Dunne.


Quando Nick chega em casa, a primeira coisa que faz é gritar por Amy, mas ela não dá nenhum sinal de que está por perto. Um estranho cenário na sala de estar deixa Nick encabulado, e já preocupado, resolve imediatamente chamar a policia. Em poucos instantes a investigadora Rhonda Boney acompanhada de seu parceiro James Gilpin chegam à casa de Nick. 


Logo Rhonda e James acham as atitudes e reações de Nick que parece estar alheio a toda situação, mostrando-se até mesmo despreocupado, um tanto quanto estranhas. Ele se torna o principal suspeito do desaparecimento de Amy. As investigações e descobertas da policia fazem com que Nick se complique cada vez mais. A mídia que parece querer descobrir o que aconteceu mais do que ninguém, o pressiona a todo instante e acaba por tornar Nick o vilão.


“Tenho muita sorte, este meu marido, este homem será o pai dos meus filhos. Todos seremos muito felizes. Mas posso estar enganada, posso estar muito enganada. Porque algumas vezes, o modo como ele olha para mim...Aquele garoto doce da praia, o homem dos meus sonhos...Eu o flagro olhando para mim com aqueles olhos atentos, os olhos de um inseto, puro cálculo, e penso: Esse homem talvez me mate...” - Amy Dunne, página 227


A escrita de Gillian Flynn foi simplesmente sensacional. Ela pensou em cada detalhe e tomou bastante cuidado para que tudo fosse esclarecido no momento certo, deixando no contexto o ar da dúvida necessário para trazer o suspense, e foi isso que deixou o livro mais interessante e surpreendente. A história com sua narrativa misteriosa atrai o leitor para que continue lendo cada vez mais.


Aliás, Garota Exemplar é o tipo de livro que faz você querer falar sobre ele com todas as pessoas que você conhece. Faz você parar e refletir sobre cada parágrafo e capítulo e isso eu digo principalmente quando você termina de lê-lo. Sem querer você se pega pensando nele e diz: “Caramba, que livro incrível é esse?”


O filme com certeza fez jus ao livro e vale muito, muito apena assisti-lo. Fica a seu critério assistir antes ou depois de ler o livro. A preferência é sua. Eu particularmente sempre prefiro ler antes. Posso dizer que o diretor David Fincher fez um ótimo trabalho. E o que dizer da atuação de Rosamund Pike, que sem sombra de dúvida era uma grande merecedora do Oscar de Melhor Atriz?  Ben Affleck também não ficou longe. Ele é exatamente o Nick que eu imaginava no livro e é realmente triste ele não ter concorrido em nenhuma categoria.


Capa  original do livro Garota Exemplar

Gillian Flynn é uma escritora maravilhosa, daquelas que você gostaria de se tornar amiga ou ter apenas a oportunidade de perguntar: “Como você consegue escrever tão maravilhosamente bem? De onde vem tanta inspiração e criatividade?” Já estou correndo para ler mais livros dela e espero de todo o coração que os outros sejam tão bons quanto este.


Este livro foi um dos melhores livros que eu já li em toda a minha vida – se não foi simplesmente o melhor. Eu facilmente consigo lê-lo mais de uma vez e isso vai acontecer sem que eu enjoe, muito pelo contrário. Eu provavelmente irei perceber coisas que sem querer passaram despercebias por mim na leitura anterior.


Garota Exemplar  nos faz pensar em quem realmente está do nosso lado. Será que devemos acreditar e confiar em todo mundo? E será que as pessoas são exatamente quem dizem ser? Gone Girl nos faz ter a reflexão de que nem tudo é o que parece ser.


  “Então, se você achar isso aqui e eu estiver morta, bem...

   Desculpe, não tem graça.” -  Amy Dunne, página 227


Amy (Rosamund Pike) & Nick Dunne (Ben Affleck). (Imagem retirada da internet)


1 COMENTÁRIOS:

  1. Assisti o filme e fiquei maravilhada, nem imaginava que poderia me surpreender tanto! Queria ler o livro, mas acho que talvez a emoção não seja a mesma, já que o legal desse tipo de gênero é ir montando um quebra cabeça e no final as peças se encaixarem. Mas to bem afim de ler o novo livro da autora, objetos cortantes.
    beijos.
    http://lugaaraosol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016