Louca sua miga

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

[Dica de Filme] "Homens, Mulheres e Filhos"

Hey girls and some guys!
Esse post era pra ter entrado há um tempinho, porém, com tantos sorteios, seleção de parceria, resenhas literárias, fim de ano e muita, mas muita!, coisa acontecendo na minha vida pessoal e profissional, ele acabou sendo adiado. Mas... Lá vamos nós...!



Há algumas semanas, assisti ao trailer do filme "Homens, Mulheres e Filhos" pela primeira vez no blog Depois dos Quinze, da Bruna Vieira. Ele ainda não tinha lançado, então, eu não li resenha alguma sobre ele. A Bruna só estava mesmo divulgando... Eu queria mais informações... Mas não tinha... Como só o trailer já me comoveu e me deixou com muita vontade de assistir, eu me pus a encher o saco do meu namorado até ele arrumar um jeito de a gente assistir ao filme!



 Além de nosso queridinho Ansel Engort, protagonista de "A Culpa é das Estrelas", o filme conta com a atuação de Adam Sandler, Ual! Nosso Adam em um drama? Até meu namorado ficou curioso para saber como ele se sairia. Com um elenco variando de nomes impactantes a nomes desconhecidos, "Homens, Mulheres e Filhos" consegue fazer refletir qualquer pessoa com todas as atuações, narrações e histórias que podem muito bem se repetir na vida real.


O filme é uma adaptação do livro de mesmo nome, assinado por Chad Kultgen, então, presumo que a adaptação seja só "uma unha" do livro. Deve ter mais coisa! Afinal... As reflexões de "Homens, Mulheres e Filhos" são tão profundas... Tão reais...  No filme... Imagine no livro!



Toda a trama é narrada por uma terceira pessoa que não faz parte da história. Essa narração liga todas as histórias e faz o telespectador compreender a mensagem. Se não fosse o acompanhamento desse narrador, talvez muitos entenderiam o filme como histórias sem ligação sendo contadas. Apenas isso. Sem transmitir uma mensagem. A narração foi essencial!

"Homens, mulheres e filmes" é um filme forte quando se trata de olhar para seu eu interior e para as situações a que ele está submetido. Falei difícil? De perceber as pessoas a nossa volta com um olhar sensível, passível de compreensão, passível de mudanças, conselhos e, sobretudo, compaixão.

Para quem curte redes sociais, mundo virtual, perigos e benefícios destes, o filme é ainda mais perfeito. Isso porque a trama mostra famílias conturbadas pela inserção desse segundo mundo à vida de seus filhos. Como devem agir? Monitorá-los? Ou deixá-los aprender a conviver com isso sozinhos para quando forem adultos e não tiver mais os pais saberem agir no mundo? O que os pais devem fazer? Como devem agir? Além disso, temos as relações entre homens e mulheres... Após anos vivendo para os filhos, será que a chama ainda fica acesa? Será que temos o olhar sensível de que o outro precisa de uma coisa que você não está oferecendo? Temos a intenção de fazer a pessoa se sentir realmente bem ou então somos egoístas a ponto de procurar apenas nosso bem-estar sem nos preocupar realmente com o do parceiro? E os adolescentes? Em quem devem confiar? Em quem eles se espelham? Em uma amiga ou nos próprios pais? Quem eles enxergam como companheiros?



Gente...! Eu não sei se consigo passar pra vocês em uma única resenha o quanto este filme deve ser assistido por vocês. Ali tem cada fase que vivemos durante nossa vida: a pré-adolescência, a adolescência, a vida adulta... Vocês têm que assistir! De verdade! Agora o próximo passo é ler o livro e ver se tem mais do que o que foi passado no filme! Adorei! Amei! Refleti!


Classificação:

3 COMENTÁRIOS:

  1. Eu estava super ansiosa pra assistir o filme, quando saiu o torrent, eu fui logo baixar e assistir. É um filme muito bom e que retrata exatamente o que a internet faz com a vida das pessoas, tendo cada uma, um caso específico.

    Beijos, Carol
    Girl from Oz

    ResponderExcluir
  2. Oiiii Xará!
    Eu estava com várias expectativas pra esse filme, e com esse post elas só aumentaram, viu? Adoro filmes que te fazem refletir. Quando eu era pequena, sempre achava que era diferente quando eu terminava cada livro, como se tudo o que acontecia acabasse tornando parte de mim. Acho filmes que transmitem essa reflexão, completamente válidos.
    Eu estou com o livro aqui esperando para ser lido e com certeza, depois desse post, será um dos próximos!
    Beijos,
    Mar!
    ocantinholiterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá. Primeira resenha que leio sobre o filme e já fiquei encantada. Vou dar um jeito de assistir ele o mais rápido possível. O problema é que eu adoraria ler o livro antes (pra não perder o costume), mas estou sem dinheirinhos para comprá-lo.
    Beijinhos

    Vidas em Preto e Branco 

    ResponderExcluir

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016