Louca sua miga

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Resenha do filme "A Fera" com Vanessa Hudgens

   O filme "A Fera" é uma adptação do livro de mesmo nome de Alex Finn. Não é um lançamento, mas desde que foi anunciado que estava nos cinemas, fiquei animada para assistir.

   Com um elenco jovem, Vanessa Hudgens e Alex Pettyfer, a trama traça como seu público-alvo jovens que gostam de enredos no estilo de Crepúsculo. Tenho de admitir que, à uma certa altura do meu fim de semana, são filmes à lá Crespúsculo que procuro assistir.

    O enredo de "A fera" consiste em um clichê. Mas, ao meu ver, um clichê gostoso de ser assistido. Kyle é um jovem narcisista que eleva a aparência à coisa mais importante da vida, característica da sociedade atual. O garoto desdenha quem não considera atraente e defende a seguinte filosofia de vida: não se chega a lugar nenhum se é feio. Mas para seu azar, ou não, ele se envolve com uma jovem bruxa que o amaldiçoa: Kyle tem sua pele deformada, seu cabelo loiro e atrente some e ele só se recuperará da maldição caso ouça um "Eu te amo" verdadeiro em até um ano. Caso isso não aconteça, passará o resto de sua vida preso a sua nova aparência. Kyle espera ouvir e retornar para sua vida de beleza antiga.

Clique em "Continue Lendo" e leia o restante da resenha.



Livro "A Fera" por R$19,90
(Clique Aqui)
   O filme, como dito anteriormente, é um água-com-açúcar. Mas um doce água-com-açúcar. Eu, particularmente, gosto de assistir filmes que não exijam de mim atenção extrema nos finais de semana. Eu penso de segunda a sexta o tempo todo, quando chega nos meus dias de folga, o que eu quero é relaxar! Não pensar por algumas horas. E para isso, "A Fera" é perfeito.

    A trama trabalha com uma lição de vida comum em outras narrações, não há nada de muito diferente, além de uma fera longe de ter semelhança com animais. Infelizmente, peca na coerência das cenas: muitas ficaram "sem pé nem cabeça" e passaram desconfiança para o telespectador, em alguns casos, confusão e má compreensão. A construção de alguns diálogos também ficou precária.

   Em contrapartida, o casal combinou perfeitamente e transmitiu uma energia gostosa. Que digam que fui manipulada pelo filme. Vou admitir: "Fui! Pois chorei, ri e me apaixonei pelos sorrisos de cada um quando o amor era demonstrado." Vou recomedar a todos que buscam um romance para relaxar e se apaixonar, com uma pitadinha de lição de vida. Adorei.

Confira os cartazes de "A Fera" a seguir




0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016