Louca sua miga

sábado, 10 de agosto de 2013

Resenha do filme "Bebê de Outubro"

"Bebê de Outubro" retoma o polêmico assunto "Aborto". Seu enredo se baseia na protagonista, Hannah, que desenvolve problemas de saúde sem motivo ou doença específica. Vasculhando em sua história, a menina descobre que tais problemas são consequências de um aborto mal sucedido de sua mãe.
Título: Bebê de Outubro
Ano: 2011
Duração: 107min.
Gênero: Drama
Classificação:  ()
Após a descoberta dolorosa de terem tentado matá-la quando ainda era indefesa, Hannah se depara com mais outra notícia arrebatadora, ela é adotada. A menina, então, sai em busca de respostas. Ela quer saber o porquê de seus pesadelos, do sentimento de rejeição, da vontade lacinante de se matar... Ela quer saber quem ela verdadeiramente é.

A estória, sem dúvidas, vai além do termo emocionante. Eu, particularmente, sou apaixonada pelo gênero drama e tenho uma queda por histórias que me arrancam lágrimas. Sabendo disso, minha mãe optou por me indicar "Bebê de Outubro". Ela me disse que duvidava ver meu rosto sem lágrima até o final do filme. Ela estava certa. Ganhou a aposta, porque quando o filme terminou ainda estava chorando compulsivamente.

Fica claro que, além da emoção que o filme transmite, um ponto de vista também é laçado. Pode-se perceber a partir do slogan escolhido para o filme, "Cada Vida é Preciosa", que seu objetivo  é, além de entreter, transmitir a mensagem contra o aborto.

Para isso, para firmar o ponto de vista contra o aborto, "Bebê de Outubro" traça linhas no enredo interessantes que comovem o telespectador. Ainda mais se esse possuir uma criança em casa ou ter presenciado uma história parecida com a da trama. Essas linhas são: os malefícios causados na criança -defeitos físicos e emocionais, como os traumas da protagnista - o choque com que a mãe que aborta tem de conviver pelo resto da vida, o peso na consciência dessa mãe e a dificuldade de esquecimento do ocorrido.
Além disso, a trama compara os pais que adotaram Hannah e a mãe que tentou abortá-la. Fazendo o telespectador, inconscientemente, gerar repulsa de quem aborta.

Sem dúvidas, é um filme perfeito. Comovente. Emocionante. Que retrata mais que um tema polêmico, que está nas mídias, "em alta", comentado. É a história de muitas famílias e isso é mais do que ser um tema polêmico. Vale lembrar que muitas famílias crescem em cima de segredos como esse e que nenhuma pessoa gostaria de pensar que os seus próprios pais tentaram lhe matar. Acredito que essa seria a mensagem do filme, e que, com certeza, após assistir à trama, muitas pessoas geraram repulsa ao aborto, pois enxergaram o futuro quando algo disso acontece no presente.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016