Louca sua miga

quarta-feira, 10 de julho de 2013

#Luto: Meu pequeno Boy

   Um dia triste. Eu senti uma dor durante toda a minha capacitação, curso que faço. Uma dor na hora de respirar que não era normal. Parecia um sinal. Eu acredito nessas coisas. Sempre acreditei. Quando eu cheguei em casa, minha mãe estava com um secador nas mãos falando que estava tentando animar meu hamister... Ele parecia doente.
    Essa semana, meu hamster entrou em estado de hibernação. Mas eu estava lá. Do lado dele pronta para fazê-lo acordar e melhorar. Eu sabia o quê fazer para ver meu bichinho correndo na gaiola e fazendo suas acrobacias. Eu era a única que sabia do que ele precisava. Mas, dessa vez, eu falhei.
   Minha mãe não é "expert" em sensibilidade quando se trata de animais. Então, ela fazia o que viesse na mente dela. Eu não sabia o que estava acontecendo. Ele estava entrando em estado de hibernação novamente, talvez, e eu não cheguei a tempo de salvá-lo.
   Eu fervi água, eu esquentei o pano, eu o enrolei, coloquei no meu peito, o abracei, o envolvi com toalha quente, soprei quente para aquecer. E nada. Antes tinha adiantado. Mas eu cheguei tarde demais. Comecei a me desesperar. Acessei a internet, alguns blogs diziam o que eu já estava cansada de ler. Eu já sabia o quê fazer. O problema era tempo. Eu cheguei tarde demais... Liguei para meu namorado. 17 vezes. Nada. Não atendeu. Chamei minha mãe para aquecer mais pano quente. Não adiantou. Ele só ficava com os olhinhos abertos pra mim me encarando, como se estivesse pedindo ajuda. E depois... Depois vieram os sintomas que eu já conhecia. Começou a abrir a boquinha e a fechá-la como se estivesse sendo sufocado. Como se não conseguisse respirar. Forçava a respiração... Eu fiquei com medo. Comecei a chorar. Mandei minha irmã de seis anos sair do quarto pois eu estava triste. Ela não entendeu e eu comecei a chorar ainda mais. Ele continuava deitado enrolado na toalha quente, encima do tapete do meu quarto. Eu desesperei. Liguei o secador e comecei a espalhar o vento quente na toalha em cima dele tentando aquecê-lo. Nada. Às vezes parecia surtir efeito. Às vezes ele parecia corresponder às minhas expectativas. Eu pensei que ele estivesse melhorando porque parou de abrir e fechar a boquinha. Então agradeci a Deus por não tirar meu bichinho de mim. Mas ele tirou.
   Quando eu abri a toalhinha para verificar sua respiração, percebi que ela não estava mais lá.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016