Louca sua miga

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Resenha do livro "O Caso Laura" de André Vianco

O Caso LauraTítulo: O Caso Laura
Autor: André Vianco
Gênero: Suspense - Ficção
Editora: Rocco
Número de Páginas: 270
Classificação: 
"O Caso Laura" foi publicado pela editora Rocco e escrito por André Vianco, escritor brasileiro, nascido em Osaco-SP. E não pensei que fosse brasileiro! É tão diferente do que se escrito por aqui... Misterioso, melancólico, doloroso... O livro tem uma pegada de melancolia por relatar personagens com problemas emocionais, muitos deles, desviando para ações mais drásticas, como suicídio, retaliação de si mesmo, entre outras coisas, digamos, dolorosas.  "O Caso Laura" é um livro muito forte e não é indicado para aquelas pessoas fracas emocionalmente e que se abalam fácil Eu cheguei a ligar para meu namorado quase chorando pensando que estava entrando em depressão por causa do livro, acredite.
Clique em "Mais Informações" e acesse á Resenha.
Se pensamento positivo resolvesse tudo na vida, não tinha gente passando fome. (Pág.93, Linha21.)

O foco do livro é Laura e seus conflitos emocionais. Utilizando esses conflitos como ponto de partida, "O Caso Laura" vai muito mais além. Ele força a reflexão do telespectador de forma profunda sobre ganância, valores e as recaídas do ser-humano, assim como, também, a fraqueza desse ser tão ínfimo.
Vianco trabalha com as emoções do telespectador apresentando as problemáticas de cada personagem, suas dores, seus vazios, as perdas de entes queridos, as culpas... Pensei: O autor deve ter escrito o livro em uma fase muito difícil da sua vida!


Tinha a impressão que mais dia, menos dia, quando entrasse no quarto, não encontraria mais nada aem cima da cama a não ser o pijama, o lençol e o cobertor - mesmo que a enfermeira e o Dr.Breno dissessem que meu pai, de alguma forma, ainda estava ali. Saudável como um touro [...] (Pág.O9, LinhaO5)
Um ponto que amei durante a leitura, é a proximidade do livro comigo por ser brasileiro. Por exemplo, os itens citados não são coisas que não pertencem à minha cultura. Não li "Cupcakes" e "Muffins", como as obras estrangeiras sempre citam. Eu li sobre cachaça, Skol, pururuca, X-Tudo... E apesar de eu já ter lido alguns bons livros de cunho brasileiro, eu não enxerguei essa proximidade apaixonante. Isso foi com que eu me identificasse ainda mais com a estória, conseguisse me inserir e imaginar as coisas com facilidade.
 Não entendia como uns lutavam tanto para manterem-se agarrados ao fio da vida e outros, fracos como ela, entregavam-se de bandeja às teias da morte, de bom grado, de boa vontade. (Pág.O9, Linha28)
Além disso, fiquei admirada com o jeito que André Vianco escreve, nunca tinha lido um livro do autor e não esperava muita coisa. Mas minhas poucas expectativas foram alcançadas. E foram mais além. Sendo mais direta e objetiva; eu gostei muito da obra. Tive a sensação que o título de Vianco é uma mescla do meu amado Harlan Coben com S.G. Browne, autor de "Desastre" (Leia a Resenha Aqui). Isso porque Vianco entrelaça várias estórias que, no início, não parecem estar ligadas, igualmente Harlan Coben faz. E reflete por meio da narração sobre as atitudes e emoções humanas, assim como S.G. Browne.
_ Você sempre fala palavrão?
_ Falo menos à noite, quando estou dormindo. (Pág.51, LinhaO6)
 O trabalho do livro e sua produção - capa, design, editoração - assim como a escrita é de última ponta. Quando o comprei até pensei que fosse estrangeiro. Os poucos pontos positivos foram alguns erros de português, mas, se não prestar muita atenção, passa despecebido fácil. Eu que sou chata!
Laura era uma mulher perdida num mundo perdido, só isso. (Pág.99, Linha 21)
Eu gostei do livro não apenas pela estória ser envolvente, nem pelo romance ser simples e apaixonante, mas, sim, por ter me transmitido algo diferente. Apesar de toda a melancolia e dor do livro, ele se torna uma prova real daquilo que nós todos sabemos: "Todo mundo tem problema". No entanto, eu, acredito que você também, não acreditamos nisso tão facilmente. E depois que você lê uma trama dessas, se insere na estória na pele da personagem, sente a sua dor e chora junto, você entende que existem pessoas com maiores problemas do que você. E talvez você esteja sendo egoísta a ponto de se sentir o menosprezado e o problemático. Eu diria que esse livro é uma companhia para quem quer um choque de realidade em uma ficção.
 A morte calaria todas as perguntas. (Pág.127, Linha 24)

2 COMENTÁRIOS:

  1. Olá. Também gostei do livro, mas sou grande fã de André Vianco, então sou suspeita pra falar. Apesar de que esse não é meu tipo de leitura, e também não é o tipo de livro que ele costuma escrever. Eu só achei o mistério do livro bem previsível, mas ele é muito bom. E como é bom ler autores nacionais, contando histórias que se passam no Brasil, né? Meu livro preferido dele é "Os Sete", que se passa no Rio Grande do Sul.

    ResponderExcluir
  2. Fui para o lançamento desse livro aqui na Saraiva. Não li ele ainda, mas me disseram que é muito bom!
    bjos

    ResponderExcluir

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016