Louca sua miga

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Resenha do livro "Amor Contra o Tempo"


Amor Contra o TempoTítulo: Amor Contra o Tempo
Autora: Myra McEntire
Número de Páginas: 362
Editora: Galera Record
Classificação: 
Para escrever essa resenha, sentei em cima de três pilhas de livros, pousei meu pesado notebook sob meu colo, encostei a cabeça em minha pequena estante e comecei a martelar meu teclado constantemente. Isso tudo para entrar no clima de uma biblioteca  e escrever uma resenha que mostrasse claramente o que senti durante a leitura de "Amor Contra o Tempo". Estava me sentindo uma resenhista importante em uma biblioteca rodeada por livros. Mas vamos ao que interessa...Vamos comentar sobre a obra de Myra McEntire.
Clique em "Mais Informações" e leia a postagem.

"Amor Contra o Tempo" é a tradução da obra "Hourglass" da autora Myra McEntire. O título é o primeiro da série que carrega o mesmo nome. A série discorre sobre personagens que possuem habilidades extraordinárias e sobrenaturais, mais especificamente sobre um casal com habilidades irreais e seus amigos, Hello mundo Sobrenatural novamente!!! e que lutam contra outros semelhantes que utilizam esses dons para interesses particulares ou seja do mal! Muahahaha! .
[...] e tive uma breve visão do que aconteceria se nossos lábios se encontrassem. Será que o mundo explodiria à nossa volta? (Pág.99, Linha.16)
Todo esse enredo, provavelmente, você já deve conhecer. Aliás, perdi as contas da quantidade de livros lançados no mesmo ramo, com a mesma estória, personagens parecidos e tudo mais... No entanto, acredito que quem goste de um romance sobrenatural, deve dar chance à série. Apesar de toda a estória ser clichê, a leitura é fluida, ou seja, em nenhum momento é pesada. A autora soube prender o leitor mesmo este sabendo o que iria acontecer em seguida.
O outono sempre me fascinava - tanta beleza na morte. (Pág.115, Linha.13)
Myra, sem dúvidas, mostrou grande habilidade no ato de escrever. Além de prender o leitor com a objetividade de sua narração, a autora entrelaçou fatos que surpreendiam o tempo todo, mesmo aqueles previsíveis. A sensação que tive foi que "Amor Contra o Tempo" é uma mistura de vários clichês mas com uma pegada habilidosa na escrita.
Um benefício de ser sobrevivente é que não havia medo quando o assunto era correr riscos. (Pág.126, Linha.31)
Outro fator que devo destacar sobre a habilidade de escrita de Myra, foi a criação das personagens. De forma alguma, a protagonista, Emmerson É nome de menino mas é uma menina!!! , é uma personagem diferente das de livros semelhantes. Nem mesmo os coadjuvantes ou o par romântico de Em. Mas, quando o leitor começa o simples processo de "estar de saco cheio de determinada personagem", a autora embute uma outra que é apaixonante e o leitor reinicia seu laço afetivo com o livro e dá continuidade à leitura saltitantemente.
Se ele já não estivesse segurando meu coração na palma da mão, eu o teria tirado e lhe dado naquele momento. (Pág.152, Linha.O1)
Nesse contexto, de criar uma outra personagem quando uma antiga está cansativa para não dizer chata tive a sensação que McEntire desejava criar um triângulo amoroso, em que "os dois meninos que brigavam pela garota problemática" tivessem características opostas, como Edward Cullen e Jacob Black, um exemplo que tenho certeza que todos entenderão. Mas, o triângulo não pareceu vingar, não nesse primeiro livro.
Mesmo que eu já tivesse passado da metade do caminho, ainda dava pra fazer um retorno. (Pág.253, Linha.1O)
Aliás, Michael, um desses meninos "apaixonados que brigam pela garota problemática", chega a ser sedutor e apaixonante nas primeiras páginas. Isso porque o mistério à Lá Sussurro é envolvente, aquele do leitor não definir se o garoto é do tipo mocinho ou vilão. E isso colabora com que outras personagens ficassem "apagadas" ou se tornassem "coadjuvantes", mesmo não sendo esse o objetivo. Para dizer a verdade, não consegui captar o desejo da autora, não sei se era criar um triângulo amoroso ou apenas embutir mais personagens com o desenrolar da estória. Mas, acredito que em suas sequências descobriremos.
Eu te amo. Em pedaços, inteira, de qualquer jeito. (Pág.357, Linha33)
As estrelas que ofereci ao livro foi graças a fluidez de leitura que ele promove, sempre mantendo atento o leitor. Mas, infelizmente, a classificação do livro foi baixa por dois motivos: enredo bastante clichê e final insatisfatório. Sobre o segundo, é o tipo em que o vilão explica todos os porquês, motivos e desculpas, sobre suas ações. Simplesmente uma personagem explica tudo o que aconteceu durante todo o livro em duas páginas. Sobre o primeiro motivo, é certo que gostei da mistura que McEntire fez, de misturar clichês de amor proibido, do tipo "A Filha do Presidente", em que o pai de uma menina encarrega um garoto de protegê-la mas ele acaba se apaixonando por ela, com clichês de triângulo amoroso estilo à lá Crespúsculo. Mas, como costumo afirmar: Não basta uma leitura ser fluida, ela precisa ter um conteúdo diferente para ser inesquecível.

1 COMENTÁRIOS:

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016