Louca sua miga

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Resenha do livro "Delírio" de Lauren Oliver

DelírioTítulo: Delírio vol.1
Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Páginas: 342
Compre: Saraiva  Travessa
Classificação:  

"Delírio" é o primeiro livro de uma série distópica que carrega o mesmo nome. Essa série discorre sobre a previsão de um futuro diferente, em que o amor, esse simples sentimento visto como algo bonito e puro na sociedade atual, é enxergado como uma doença, que faz as pessoas agirem levando em conta instintos e emoções, as faz deixar de lado a essência humana: a racionalidade. Nessa sociedade futurística, pessoas são obrigadas a passar por uma intervenção cirúrgica onde é lhes arrancado todo o tipo de sentimento relacionado com este. Ou seja, o indivíduo será impossibilitado de se apaixonar pelo resto da vida após a intervenção.

Tudo é perfeito e atificial. (pág.28, linha14)
Nesse contexto, está Lena. Uma menina que tem seu passado marcado pela resistência de sua mãe, uma simpatizante, uma pessoa resistente à intervenção, que não aceita as imposições dessa sociedade "anti-amor" e faz de tudo para continuar amando. Apesar de seu passado, de sua descendência, Lena aceita a intervenção como sinônimo de paz, alegria e cura eterna. Sua criação foi baseada nisso: A pessoa só será livre e feliz após a cura. Toda essa nova sociedade acredita que a cura da doença, dessa chamada "Amor Delíria Nervosa", traz toda a paz e possibilita o indivíduo de agir racionalmente. Afinal, a menina foi criada pelo restante de sua família que decidiu afastar toda e qualquer má influência que a mãe simpatizante, agora morta, pudesse firmar sobre a filha.
As doenças mais perigosas são aquelas que nos fazem pensar que estamos bem. (pág.O7, linhaO1)
Lena assentia toda a imposição, até conhecer Alex. O que seria de uma distopia sem um clichêzinho? O menino, aparentemente novo e cauteloso, faz despertar algo estranho na menina. Lena começa a questionar o que considerava inquestionável. E, por conseguinte, o rumo de sua vida começa a mudar antes mesmo da intervenção.
Você pode morrer de amor ou da falta dele. (pág.O9, linha15)
De primeira instância, comparei "Delírio" com a trilogia fracassada "Destino". Os nomes são similares, o cenário criado por ambas autoras são parecidos e toda essa estória de resistência e a mocinha pacata tentando ser diferente, ou pelo menos sendo impulsionada a ser por algum parente resistente, coincidem. Diria que "Delírio" é um "Destino" melhorado, escrito melhor e revisado admiravelmente.
Não é possível ser feliz realmente a não ser que às vezes se sinta infeliz. Você sabe disso, certo? (pág.24, linhaO6)
A série, pelo menos o primeiro livro, não escapa dos clichês. Não mesmo. Mas a autora soube trabalhar muito bem eles. Mesmo aquela menina pacata, sem sal, nem feia nem bonita, ou seja, neutra, acaba sendo apaixonante. Não sei bem como Oliver fez isso, mas sei que ela fez. E deu um bom resultado.
É preciso aprender que as pessoas sempre estão ouvindo. (pág.45, linha O7)
A maior questão do livro foi "Eu gosto da estória, ou não?". Confuso? Então eu explico: Até a página 100 não tinha me decidido se a estória era boa, viciante e terna, ou se era simplesmente um narrador contando, contando, contando e a estória se esvaindo e não chegando a lugar nenhum. Isso tudo é confuso, mas é verdade. Foi essa sensação que eu senti na maioria do tempo.
Muitas coisas, mesmo até os maiores movimentos da Terra, começam com algo pequeno. (pág.119, linha11)
No entanto, a maioria dessas minhas respostas foi "Eu gosto!". Por isso escalei o livro com quatro simples estrelas. Sem contar que a criatividade do enredo, de comparar o "amor" como uma doença", é de ser admirada por qualquer leitor, ou até mesmo escritor. Infelizmente, não o classifiquei com a quantidade máxima porque algumas cenas se tornaram desconexas com a filosofia criada pela autora. Por exemplo, a autora afirma que indivíduos pós-intervenção agem com maior segurança, não sentem vergonha/rubor e todo o seu sistema emocional é afetado. Porém, personagens curadas, vezes, são relatadas com algum tipo de sentimento que a narradora diz ser exterminado após intervenção. Exemplo disso é a cena do primeiro encontro entre Lena e Brian, par escolhido pela sociedade; Quem leu, vai entender claramente; Nesta cena, a mãe de Brian fica ruborizada quando percebe a situação embaraçosa que criou. E caso fosse uma exceção, como acontece com os sonhos esporádicos, a narradora deveria explicar. Pelo menos, acredito.
Além disso, outra falta cometida pela autora foram os momentos vagos e de explicação duvidosa.. Para quem já leu a obra, lembre-se de certo método de fuga através da letra O de "Amor". Estranho? Pois é...
Prefiro morrer do meu jeito a viver do seu. (pág.322, linhaO1)
Apesar dessas  gafes, o livro merece todo o tipo de admiração por ter um enredo criativo e boas personagens. Nenhuma é como o Travis de "Belo Desastre", mas "tá valendo!". Além disso, a narração é ótima, e o final, "Meu Deus!", só lhe digo uma coisa: É de suspirar!...
 Aquele que tenta alcançar o sol pode cair. Mas também pode voar. (pág.332, linha 3O)

6 COMENTÁRIOS:

  1. Tenho esse livro mais ainda não li, e sua resenha me incentivou muito para começar a ler logo!

    Beijos, Blog Admirando os Livros.

    ResponderExcluir
  2. Oie :)

    Nossa já aconteceu isso comigo gostar de vários aspectos do livro menos da estória kkkkkkk, é chato isso não é ? estou louco nessa série, beijos :>D

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  3. Comecei a ler esse livro mas abandonei, não sei porque! Acho que o enredo simplesmente não me chamou a atenção, mas a sua resenha me fez dar uma chance à ele!
    http://respiramoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito desse site, quero dar os parabéns a administradora dele, pois foi de grande ajuda.
    Comecei a ler o '' Delírio '' a poucos dias e com esse site me esclareceu certas dúvidas sobre coisas que não entendi muito bem ao fazer a leitura do livro.
    Sem falar das frases que postou, simplesmente inevitáveis não destaca-las, causou muito impacto! Muito bem feito.

    ResponderExcluir
  5. Hummm, vou ganhar esse de Natal, eu sei por que eu comprei! (Ahãm, é) Enfim, estou com um bom pressentimento, espero que eu goste, ganhei esse, Silêncio Hush Hush - esse já sei que é ótimo. E Dezesseis Luas, já leu? É bom?

    ResponderExcluir

Olá, escreva o quanto e o que você puder...

 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016