Louca sua miga

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Leitor Digital: 8 Motivos para Comprar Um

Leitor Digital - Por que ter um
Leitor Digital: Será que você precisa de um?

O leitor digital é, sem dúvidas, uma mão na roda para quem ama ler e carregar muitos livros. Eu tenho o meu já há um tempinho e, para dizer a verdade, não sei o que faria sem ele (porque quando quero estudar inglês com obras estrangeiras e ler livros quando não tenho dinheiro, é ele quem me ajuda).

No entanto, sei que muitas pessoas ainda não têm o seu. Então, eu resolvi elencar oito motivos para você ter o seu e-reader e também preparei uma surprezinha no final deste vídeo e no fim do post para quem quer aproveitar e comprar o seu. Bora conferir?



Por que Comprar um Leitor Digital?


Não precisa de Luz para Ler

Às vezes, estamos em uma viagem à noite e não queremos perturbar as pessoas que estão ao nosso lado com alguma lanterna. No entanto, também não queremos abandonar uma leitura instigante que está nos tirando o sossego.

Os leitores digitais, de forma geral, possuem luz adaptável à claridade do ambiente. Então, você pode ler o quanto quiser sem atrapalhar ninguém.

Não precisa Levantar para Apagar a Luz durante uma Leitura Noturna

Quanto estamos acompanhando um livro à noite e pegamos no sono temos uma das melhores sensações. Dormimos tranquilos, porque a leitura relaxa, e nem vemos o sono chegar. A não ser, é claro, que você seja obrigado a se levantar da sua cama quentinha para apagar a luz. 

Como o seu e-Reader possui luz própria, você poderá acompanhar a leitura no escuro. Dessa forma, você nem perceberá que o sono chegou. Só no outro dia!


É leve e pode ser Carregado com Facilidade

Sabe aquele medo de amassar o livro? Pois é, com o aparelho digital você não tem esse receio. Os leitores digitais em sua maioria são bem resistentes. Porém, não deixe de protegê-lo com uma capinha reforçada.


Dá para Levar muitos Livros ao Mesmo Tempo

Às vezes quero carregar três ou quatro livros comigo para cima e para baixo. Isso porque dependendo do momento eu posso querer ler livros diferentes. Porém, é claro que essa situação fica um pouco complicada devido ao peso excessivo das obras. 

Com o leitor digital isso é possível. Afinal, dependendo da memória do seu aparelho, é possível incluir milhares de obras sem dificuldade alguma. 


É Perfeito para os Ansiosos

Quando uma obra muito querida lança queremos correr para a livraria para adquirí-la. No entanto, isso pode levar algum tempo - afinal, o livro tem que ser produzido, distribuído, transportado e você tem que ter a sorte de chegar enquanto tiver no estoque físico da loja.

Com o seu leitor digital, é possível efetuar a compra e receber o arquivo original assim que a obra estiver disponível nas lojas virtuais compatíveis com o seu e-Reader. 


É fácil Marcar e Destacar Trechos

Cada leitor digital possui um sistema diferente para marcações e destaque de trechos. Mas todos oferecem praticidade. No caso do meu aparelho, é preciso apenas pressionar e selecionar o trecho o qual quero destacar e ele gera um documento com todas as minhas marcações, o qual pode ser transferido facilmente para o computador, o que facilita, e muito!, a produção das minhas resenhas e o armazenamento dos trechos preferidos.

Facilita o Entendimento de Novas Palavras

De forma geral, os e-Reader's oferecem praticidade na tradução de palavras. Com os livros físicos normais, quando nos deparamos com alguma palavra desconhecida, precisamos pesquisar na internet ou recorrer aos tradicionais dicionários impressos. 

Porém, com o seu aparelho digital específico para leitura, basta pressionar o dedo sob a palavra desconhecida e o seu significado será ativado, dessa forma, otimizando seu tempo de leitura.

É prático para Quem Quer Aprender Inglês

O sistema anteriormente citado também pode ser utilizado nas leituras de obras estrangeiras, o que facilita, e muito!, o aprendizado de outras línguas. Neste caso, ao invés do significado, aparecerá a tradução - e você ainda pode escolher em qual dicionário seu aparelho deve se basear.

Surpresa para quem quer comprar seu e-Reader

Conforme indiquei no início dessa postagem, e também no vídeo, preparei uma surpresa para quem quer comprar de uma vez um aparelho específico para leitura. O/ Conseguimos um cupom de desconto para leitores do LaGarota de 10% na compra do LEV, o leitor digital da Livraria Saraiva

O Cupom estará funcionando até o dia 23 de Abril de 2017. Para aproveitá-lo, basta clicar aqui, inserir o aparelho no carrinho de compras e em "Cupom de Desconto ou Vale-Presente" inserir o código NOVOLEV1

Espero que tenham gostado do vídeo e do material. Não deixem de nos seguir nas redes sociais e acompanhar nossas novas publicações. Estão vindo diversas novidades para o LaGarota e acho que vocês irão curtir bastante! ;) Um beijo!


#Publieditorial

terça-feira, 18 de abril de 2017

Livro "Nossas Horas Felizes" - Gong Ji-Young

LIVRO "NOSSAS HORAS FELIZES"

O ENREDO DO LIVRO

Apesar de ter beleza física e tudo que o dinheiro pode proporcionar, Mun Yujeong não é feliz. Amargurada com sua vida e com sua família, ela está na cama de um hospital depois de sua terceira tentativa de suicídio mal sucedida. Com 30 anos, Yujeong não quer mais viver.

Desde os seus 15 anos de idade, Yujeong vem se rebelando contra à família. Uma família que não a protegeu, não a apoiou e não a entendeu em um de seus momentos mais difíceis. Desde então ela tem ido contra tudo que a família quer. A única pessoa que ainda ficou do seu lado foi sua tia Mônica, uma freira de convento.

Tia Mônica faz uma proposta para Yujeong: acompanhá-la em suas visitas, uam vez na semana durante um mês, a um preso no corredor da morte. Se caso depois desse mês, ela ainda queira se matar, tia Mônica não irá interferir. Yujeong sempre teve muito apreço por sua tia e sabe que não pode recusar essa proposta.

“Quando refleti sobre o fato e que alguém realmente me queria por perto, senti uma dor no coração. [...] Eu não queria admitir, mas me ocorreu mesmo assim: a razão pela qual eu não consegui me matar, a razão pela qual eu era incapaz de terminar o serviço e continuava fracassando nesse objetivo [...] era tudo por causa de tia Mônica.” Páginas 62 e 63

LOMBADA
Assim, as duas vão toda quinta-feira vão visitar Jeong Yunsu, um homem condenado por matar brutalmente três mulheres e estuprar uma delas. Quando Yujeong fica sabendo do motivo da condenação de Yusun, ela quase desiste de acompanhar sua tia, no entanto sua tia está velha demais para fazer essas visitas sozinha de modo que decide continuar a acompanhando. E as visitas acabam fazendo uma transformação na vida de Yujeong e Yunsu.

No início as visitas são difíceis, mas no decorrer dos encontros, os dois acabam se vendo de verdade. Almas quebradas pela vida, almas que precisam se libertar de seu passado obscuro. E que precisam se perdoar.

“Quando ele disse que não tinha mais o desejo ou a esperança de continuar vivendo, o nervosismo em sua voz me pareceu familiar. Eu provavelmente soava daquela forma o tempo todo também. Tinha dito as mesmas palavras para mim família gritando-as, na verdade: Apenas me deixem morrer!” Página 56

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

A edição está bem simples, mas caprichada! A capa me dá uma sensação inquietante, pois apesar do título que remente a momentos felizes, a imagem da capa passa outra mensagem. Esse contrate ficou perfeito. A narração fica em primeira pessoa por conta de Yujeong e Yunsu. Ela relembra o passado de como sua vida começou a mudar e ele se lembra de sua infância.

CITAÇÃO

O LIVRO NO GERAL

Nossas Horas Felizes não foi um livro fácil de ler. Com apenas 280 páginas, o livro trás bastante narração dos pensamentos tanto de Yujeong e Yunsu. Os dois passaram por muita coisa e a mente deles é um emaranhado de sensações que me deixaram nervosa.

Yujeong foi uma protagonista contraditória. Uma hora eu conseguia entender toda a sua revolta com o mundo, mas também ficava brava com ela por ser tão infantil. Ela era uma mulher de 30 anos, mas agia como uma adolescente. Parecia que o mundo de Yujeong tinha parando no tempo por conta de uma fatídica noite, aquela em que a confiança nas pessoas que deveriam protegê-la foi despedaçada. Destruída.

Com o personagem Yunsu, eu fiquei em cima no muro também, porém de uma forma diferente. Ele fez coisas terríveis no passado, coisas que destruíram famílias mesmo que de forma indireta. Como se afeiçoar com um personagem assim? Mas o livro vem justamente falar sobre o perdão. Sobre não deixar os sentimentos ruins te consumirem. Sobre viver de maneira plena e satisfatória.

Nossas Horas Felizes é um livro de impacto. Não foi um livro fácil para mim. Apesar das poucas páginas, não é o tipo de livro que a gente lê em uma sentada. Suicídio, abuso sexual, violência, abandono, negligência, etc. É muita coisa forte em um único livro, mas também cheio de mensagens reflexivas sobre a vida e sobre a morte. Sobre como devemos seguir em frente mesmo que as situações da vida nos façam querer pausar a ter não termos mais vontade de viver. Recomendo a leitura para aqueles que queiram se emocionar, refletir e que queiram viver.

Nossas Horas Felizes é um livro da coreana Gong Ji-Young. A autora recebeu vários prêmios em seu país por esse livro, além de ser uma autora best-seller com mais de 10 milhões de exemplares vendidos em mais de 12 países. Editora Record traga mais livros da autora!!!!

LIVRO "NOSSAS HORAS FELIZES"

segunda-feira, 17 de abril de 2017

13 Reasons Why: Os Comentários que Me Revoltam

13 Reasons Why

A série "Os 13 Porquês", originalmente "13 Reasons Why", está causando polêmica ao redor da internet e movimentando diversos tipos de público, desde pais, até os próprios adolescentes. Neste mar de opiniões e discussão, fiquei revoltada com algumas reações e opiniões perante um material audiovisual que foi baseado em um dos livros que mais mudaram meu interior. Então, hoje, resolvi comentar um pouco sobre as ideias que tive sobre esse tipo de reação. Vem comigo!

13 Reasons Why


Os 13 Porquês

Tive acesso aos 13 porquês no ano passo (2016) através de uma parceria que realizei com o Container Cultura. (Assista aqui o Unboxing do Container Cultura) O livro tem uma carga emocional densa, porém, por ter poucas páginas, possuir uma velocidade de narração acelerada, ser prático e bem organizado, a leitura se desenrolou rapidamente.

Na época, a obra de Jay Asher me fez repensar tudo o que eu fazia, como eu agia e como eu enxergava o próximo. Aquele livro realmente me mudou. De uma forma devastadora, de dentro para fora. Eu nunca mais consegui ser o que eu era antes, e isso foi uma coisa boa. 

Sei que todo livro tende a mudar um pouco de nós. Mas Os 13 Porquês não me mudou, me transformou. 

Por que Você Deve Ler "Os 13 Porquês"?


Os comentários das pessoas

Eu costumo dizer que as melhores pessoas são aquelas que leem muitos dramas e livros que narram estórias facilmente enxergadas na vida real. Isso porque esses indivíduos são mais empáticos, julgam menos, têm consciência das dores e dificuldades do próximo e sabem que todo mundo tem seus porquês. Cada um tem seus próprios motivos. E não é porque você não entende que isso significa que eles não existam. Entretanto, infelizmente, sei que grande parte – se não a maioria – das pessoas não são assim.

Navegando pela internet, encontrei comentários se referindo a Hannah Baker como uma menina “insuportavelmente invejosa com a vida alheia”. (E antes que você me diga, “é só uma personagem”, eu já te respondo, “É uma personagem que representa, infelizmente, milhares de meninas e meninos do mundo real”).
Comentários maldosos sobre 13 reasons why
Comentário sobre "13 Reasons Why"

Comentários maldosos sobre 13 reasons why
Segundo comentário sobre "13 Reasons Why"


E isso me fez questionar se essa pessoa que assistiu a série e teve a audácia – se não a maldade – de comentar algo como essas palavras não sentiu que ela poderia muito bem ser uma influenciadora assim como esses adolescentes da série. Será que essas pessoas não conseguem se identificar com essas personagens? Será que elas não conseguiram entender que a questão da série não é necessariamente a morte de Hannah mas sim o nosso papel e influência sobre a vida do próximo? Ou será que elas estão se enganando assim como os pais de Hannah? 



Os culpados


Nós nos enganamos todos os dias, assim como os pais de Hannah Baker. Na trama, eles mergulham em um processo para acusar a escola de não entender os sinais de sua filha e não ajuda-la. Mas a questão é que eles, como pais, não os entenderam e não a ajudaram. Então, aqui acompanhamos uma grande vontade de culpar terceiros quando nós mesmos também somos culpados. E simplesmente não queremos aceitar.

A Significância de Alguém com Problemas

Hannah era, sim, uma menina problemática. Ela tinha, sim, suas peculiaridades. Mas por ela ter esses problemas, sua dor e significância deveriam ser anulados? Por que então essas pessoas estão reduzindo a série como “13 Reasons Why é uma série sobre uma menina invejosa e problemática”?

13 Reasons” não é sobre uma menina problemática. É sobre a sua falta de empatia com as pessoas próximas a você. Porque, sim, a série é sobre você. Sobre mim. E sobre todos nós que ignoramos o significado de cada um e reduzimos os motivos que maltratam o coração do próximo.

O papel da série em nossa sociedade

É vendo esse tipo de comentário que percebo o grande papel dessa série em nossa sociedade. Independentemente da discussão de que o Netflix romantizou um suicídio – isso é papo para outra postagem – a trama está colocando em pauta nossas ações, nossa influência. Porque se formos levar em consideração apenas esses comentários na internet e entender que Hannah é só uma “garotinha invejosa que quer chamar atenção” chegaríamos a seguinte conclusão: Se a inveja mata, ela é uma doença. E doenças precisam ser curadas. Independentemente de você achar que é uma bobeira ou não. (Aliás, quem é você para falar que um sentimento de outra pessoa é bobeira?)


E, para deixar bem claro, em nenhum momento acho que Hannah é uma “garotinha invejosa”. Até mesmo porque a inveja e a vontade de chamar atenção não importa mais para uma garota morta. Certo?


 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016