Louca sua miga

terça-feira, 20 de junho de 2017

Livro "Um Menino Em Um Milhão" - Monica Wood

LIVRO "UM MENINO EM UM MILHÃO"

O ENREDO DO LIVRO

Um Menino Em Um Milhão, apesar do título, não conta a história de um menino e sim do seu legado. Um legado que vai além dos recordes.

O menino acaba morrendo de maneira repentina e inesperada. Sempre foi muito cuidadoso com suas obrigações e seu trabalho de escoteiro fica inacabado: ele ajudava uma centenária com alguns trabalhos domésticos. Com sua morte, seu pai Quinn Porter assume as responsabilidades pelo período que restava do trabalho de escoteiro.

Quinn Porter nunca foi um pai presente. Sempre estava em busca do sonho de ser um guitarrista famoso. Agora na meia-idade e sem os sonhos terem sido alcançados, ele acaba por perder o único filho ao qual nunca entendeu. Divorciado da mãe do menino, Quinn sabe que ajudar a centenária seria o único vínculo que ele poderia ter com o filho, além de agradar a Belle, sua ex-esposa. Ele sabe que não tem mais como compensar os anos de ausência na vida do filho, mas ajudar a velha senhora é uma maneira de compensar o tempo perdido.

Ona Vitkus é uma mulher de 104 anos. Apesar da idade avançada, Ona é muito ativa, consegue inclusive dirigir. Vivendo uma vida pacata, tudo muda quando o menino aparece em sua vida. Ona revive toda a sua história do passado e o menino acaba tendo ideia de colocá-la no livro dos recordes como a mulher mais velha do mundo. Porém, a ideia fica deixada de lado quando o menino morre, mas Quinn aparece e muita coisa muda.

O que Quinn e Ona não esperavam era criar um vínculo verdadeiro e inesperado. Os recordes, trabalhos domésticos e caronas se tornam apenas um pretexto quando a amizade pode se tornar verdadeira.

LIVRETE

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

A edição está linda! A Editora Arqueiro fez um trabalho maravilhoso com esse livros, apesar da capa ser aveludada e eu não gostar. Rsrs...  O livro é divido em cinco parte, e em cada parte e capítulo temos desenhos de galhos. O livro também veio com um livreto contendo um conto da Ona antes do início da história. É muita fofura em um só livro!

O LIVRO NO GERAL

Até agora não entendi muito bem por que o título é Um Menino Em Um Milhão. Não sei se era por que ele acabou fazendo a diferença e juntando duas pessoas que talvez nunca se tornassem próximas ou devido à sua morte que acabou dando um rumo na vida de Quinn. Pode ser também por fazer sua mãe tomar a decisão de ter um relacionamento estável com Ted. Ou apenas era um garoto que tinha uma mente muito diferente dos garotos da sua idade e não se importava com as bobagens que agradavam a maioria, mas sim de fazer a diferença na vida de uma mulher idosa. Apenas sei que o Menino foi uma peça importante nesse livro, se fazendo muito necessário para que o enredo funcionasse e fosse mágico a sua maneira.

O Menino nunca foi nomeado durante a leitura. Era apenas chamado de menino. Por quê? Isso ficava martelando na minha mente durante a leitura. Acredito que o intuito seja não dar nomes aqueles que de alguma maneira fazem a diferença no mundo. Sejam com gestos tão simples como ajudar uma centenária com atividades domésticas à querer colocá-lo no Livro Guinness dos Recordes ou até mesmo juntar duas pessoas improváveis.

Monica Wood tem uma escrita leve e até um pouco divertida. A leveza da história foi algo que me encantou, mas também acabou sendo um livro lento, pois nada extraordinário acontecia na história. Não espere um livro com reviravoltas e cenas excitantes. E de modo algum isso menospreza todo o enredo encantador. Leiam!

LIVRO "UM MENINO EM UM MILHÃO"
A autora Monica Wood tem vários livros publicados fora do Brasil, alguns até foram finalistas de prêmios literários. Gostaria muito que a Editora Arqueiro trouxesse mais livros dela para cá. Dessa vez estarei mais preparada para sua escrita tão singela e tocante.

terça-feira, 6 de junho de 2017

Livro "Tudo e Todas as Coisas" - Nicola Yoon

LIVRO "TUDO E TODAS AS COISAS"

O ENREDO DO LIVRO

Se sua vida se resumisse a ficar presa em casa, sem contato humano direto?

Essa é a vida de Maddy Whittier. Ela tem uma doença rara: a IDCG (Imunodeficiência Combinada Grave). Pode-se dizer que ela é basicamente alérgica ao mundo e que qualquer fator externo pode ser o causador de uma alergia possível de matá-la. Desde bebê, Maddy vive dentro de sua casa adaptada e segura. Ela não conhece o mundo de fora a não ser pela internet e televisão. Passa seus dias estudando, lendo, assistindo e jogando com sua mãe Pauline.

Até que novos vizinhos se mudam e com eles aparece um garoto todo de preto que chama a atenção de Maddy de imediato. A partir daí, ela vigia constantemente a família, anotando o que eles fazem em cada horário. No entanto, os horários de Olly, o garoto de preto, são uma incógnita para ela. O que ele tanto faz no telhado da casa?

Depois que um bolo comete suicídio (você não leu errado. rsrs...), Maddy e Olly passam a trocar e-mails e logo os sentimentos de cumplicidade, amizade e amor vão surgindo. Mas será que amor de verdade pode ser possível na condição de vida de Maddy?

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

Estou apaixonada por essa edição! O livro tem fotos do filme e desenhos interativos de alguns momentos da história. Está um capricho só. O livro veio acompanhado de um bloco de notas muito lindo, além do botton! Editora Arqueiro caprichou muito nesse kit. A narração está em primeira pessoa e fica por conta exclusiva de Maddy, mas confesso que gostaria de ter tido a visão de Olly também.

IMAGENS DO FILME

O LIVRO NO GERAL

A vida de Maddy é muito parada, mas por ser acostumada desde criança com a vida que leva, ela consegue tirar proveito da situação. Sua condição a fez se acomodar, mas como não fazer isso se o mundo não a quer lá fora? Achei Maddy uma menina bastante madura para a idade dela, mas foi só bater o olho em Olly que ela se transformou na típica adolescente que mente e omite as coisas dos pais. Ah, os hormônios!

Olly é um sonho de rapaz!!!! Fiquei apaixonada por ele desde a primeira escalada de muro (leia e descubra mais sobre isso). Olly parece ter sido moldado para nossa protagonista Maddy. Apesar dos problemas com a família, ele não desconta sua tristeza nos outros. Ele é doce, atencioso e protetor. Existe garoto mais fofo que esse?

Além desse casal fofo, temos Carla, a cuidadora e amiga de Maddy. Um anjo de mulher! Além de cuidar de Maddy, ela sabe que a garota merece um pouco de vida de verdade em seu dia a dia. Achei perfeita a inserção dessa personagem.

“Seja corajosa. Lembre-se: a vida é um dom.” Página 128

AS DUAS EDIÇÕES E O BLOCO DE NOTAS
Tudo e Todas as Coisas trás um romance muito fofo e lindo! Fiquei apaixonada por Maddy e Olly. As conversas sem sentido dos dois, mas complexas em sua própria maneira me deixaram maravilhada. Os dois tinham sua própria linguagem e a comunicação entre eles foi feita de maneira perfeita, sejam por e-mail, chat ou ao vivo. Fiquei até com saudade dos meus momentos de paixão adolescente. Rsrs...

Que livro mais lindinho!!! Mas também me fez entrar em conflito com meus sentimentos e até me emocionar. Apesar de entender toda a situação de Maddy, foi só ela encontrar o amor que acabou sendo imprudente ao extremo. Essa menina acabava com o meu coração quando se colocava em perigo estando perto de Olly. Se ela ficasse doente e morresse por conta dele?

Desde que Olly apareceu na minha vida existem duas Maddys: a que vive através dos livros e não quer morrer e a que vive de verdade e suspeita que a morte é um preço bem pequeno a se pagar por isso. [...] A segunda Maddy sabe que essa vida incompleta não é verdadeira” página 148

Fiquei chocada com o rumo que o final da história seguiu! Estava tentando imaginar como essa história iria acabar, mas não imaginava que ia ter uma reviravolta chocante! A autora foi dando pequenas pistas sobre tal personagem no decorrer da história e tudo foi condizente e sendo construído. E o final foi fofo! Aqueceu meu coração.

Esse foi o segundo livro da Nicola Yoon que li e quero mais! Ela se tornou uma das minhas autoras favoritas! Editora Arqueiro traga mais livros dela, por favor! Ah! E tem filme viu? Logo mais o filme é lançado aqui no Brasil! Estou muito ansiosa para me emocionar e me apaixonar por esse casal fofo!

LINDA EDIÇÃO!

terça-feira, 23 de maio de 2017

Livro - As Primeiras Quinze Vidas de Harry August - Claire North

LIVRO "AS PRIMEIRAS QUINZE VIDAS DE HARRY AUGUST"

O ENREDO DO LIVRO

Harry August nasceu em 1919 e teve uma vida simples, medíocre até. Seus pais trabalhavam para família Hulne, uma família rica das redondezas de onde morava. Depois da Segunda Guerra Mundial, onde ele foi convocado, voltou para a casa dos pais e ficou com o emprego do pai quando este morreu. Nosso protagonista teve uma vida solitária e morreu em 1989.

Mas o que Harry não esperava era renascer. Começar toda a sua vida novamente do zero. Depois de algumas vidas a mais, ele descobre que é um kalachakra, uma pessoa que revive sempre o mesmo período da história. Com a ajuda do Clube Cronus, clube dos kalachakra, Harry descobre sua verdadeira condição no mundo. O clube tem como objetivo ajudar todos com a mesma condição em várias partes do mundo e é mantido por várias gerações. Informações que possam ser relevantes, tanto do passado quanto do futuro, são passadas para todas essas gerações.

Harry August vai vivendo vida após vida e acumulando conhecimentos em várias áreas e tentando criar um sentido para tudo. Mas ao fim de sua décima primeira vida, uma menina de 7 anos, uma kalachakra também, lhe passa uma mensagem do futuro:

“O mundo está acabando como sempre. Mas o fim está chegando cada vez mais rápido.” Página 8

Algo está acontecendo que está afetando diretamente o futuro. As próximas gerações estão sendo atingidas e o curso da história está mudando. Harry se lembra de uma pessoa pertencente à um de seus passados e tem uma vaga noção do que possa estar acontecendo. Ele parte em busca de respostas em sua décima segunda vida e essa busca pode mudar tudo.

LOMBADA LINDA!

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

Eu adoro essa capa! Ela mais que combina com a proposta da história. A Bertrand Brasil arrasou nessa capa! A edição está bem simples por dentro, com folhas amareladas e letras um pouco pequenas, mas dá para ler sem problema.

O LIVRO NO GERAL

Harry August é um personagem complexo. No decorrer de suas muitas vidas, ele assume várias personalidades, por assim dizer, e eu me perguntava se ele sabia qual era a sua verdadeira essência. Determinado a encontrar um meio de parar os avanços que iriam destruir o mundo, Harry se torna mais que um simples kalachakra vivendo um dia de cada vez, ele sente que precisa parar o que quer que esteja afetando negativamente o futuro. E é essa busca que torna a história interessante.

“O homem olhou para o comandante, depois para mim, e seu rosto se abriu num sorriso.
– Meu Deus! – exclamou, cada palavra caindo como uma pedra numa lagoa. – Veja só quem está aqui.” Página 2017

Esse livro não teve uma leitura fácil para mim. Um livro extenso e lento, As Primeiras Quinze Vidas de Harry August dá muitas voltas até chegar ao ponto chave da história. E quando chega lá, já se passou metade do livro. Confesso que o livro se estende de maneira tediosa e por diversas vezes a leitura não estava fluindo bem. Mas quando chega o ponto em que Harry finalmente consegue seu encontro com o objeto de sua busca, tudo começa a ficar melhor. Algumas partes continuavam lentas, mas a história estava ganhando um rumo muito bom! Eu ficava me perguntando como ele ia resolver o “problema”. Nada dependia só dele, outros fatores estavam em jogo.

CAPA
Não vou contar mais nada, quero que você, leitor, leia e tire suas conclusões. Apesar do livro não ter sido bom em todos os aspectos para mim, ainda quero ler outros da autora e ter uma base melhor para saber se realmente gosto dos livros dela.

Claire North é o pseudônimo de Catherine Webb. O livro ganhou prêmio John W. Campbelll Memorial Award de Melhor Romance de Ficção Científica, além de ter sido finalista do Prêmio Arthur C. Clark. A autora tem vários livros publicados fora do Brasil e se eu não me engano, seu livro Touch está com direitos de publicação comprados pela Editora DarkSide. Quem aí está curioso!? EU!
 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016