Louca sua miga

sábado, 25 de março de 2017

Livro "Ligeiramente Maliciosos" - Mary Balogh

LIVRO "LIGEIRAMENTE MALICIOSOS"
 Resenha de Ligeiramente Casadosprimeiro livro da série, aqui. ;)

O ENREDO DO LIVRO

Uma carta de Louisa Effingham chega à casa de Jeremiah Law. Os dois são irmãos e para aliviar a carga financeira de cinco filhos dele, ela oferece moradia para uma das sobrinhas em troca de que a mesma cuide da mãe Gertrude Law que não está bem de saúde.

Sendo a segunda filha e aquela que não tem nada a oferecer à família ficando em casa, Judith Law se oferece para ir para casa dos tios Louisa e George Effingham para cuidar da avó. Ela sabe que a vida futura será de uma solteirona, sem chance de encontrar um marido e de um dia ter filhos. Então quando a diligência em que ela está acaba tombando na estrada e um imponente cavalheiro surge para ajudar, Judith sabe que essa é sua chance de ter sua primeira e última aventura. Então ela decide se apresentar como Claire Campbell, uma famosa atriz independente no meio rural.

Indo para casa da avó Sarah Beamish, Rannulf Bedwyn sabe que ela quer lhe apresentar uma moça e fazer dela sua futura noiva. Pronto para mais uma temporada com a avó e se esquivar da pretendente, Rannulf decide aproveitar a chance de ter uma bela ruiva em seus lençóis em quanto pode. Melhor ainda quando essa mulher parece ser uma ótima atriz e não o tenta controla-lo na cama. Ele se apresenta como Ralf Bedard.

CAPA "LIGEIRAMENTE MALICIOSOS"
O que era para ser apenas um momento de prazer e nunca mais se verem, os dois acabam se esbarrando quando a prima de Judith, Julianne Effingham é a tal pretendente que lady Beamish quer apresentar ao neto Rannulf. Inevitavelmente o destino acaba os ligando novamente. Será que os dois vão conseguir fingir que nada aconteceu e seguir em frente?

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

A edição está bem simples, mas muito bem trabalhada e caprichada pela Editora Arqueiro, com as folhas de boa qualidade e do estilo que gosto. A narração está em terceira pessoa, com foco em nossos protagonistas Rannulf e Judith.

O LIVRO NO GERAL

Diferente de Eve, mocinha de Ligeiramente Casados, Judith teve uma vida bastante retraída. Sendo filha de um reverendo da igreja, sua criação foi bastante severa e contida. Judith me conquistou com suas maneiras simples. Estava sempre pronta a ajudar a avó nas menores bobagens que essa lhe pedia. Para mim, a relação das duas se tornou algo maravilhoso no livro. Judith é tão doce que até mesmo aqueles que lhe tratavam mal, ela não abria a boca para reclamar. Rannulf também é bem diferente de seu irmão Aidan, de Ligeiramente Casados. Ele tem mais vivacidade e um ar zombeteiro. Mas como todos os irmãos, ele faz tudo pela família e agora principalmente por sua avó Sarah. Essa é outra relação linda. As avós ganham um pequeno destaque nesse livro.

LOMBADAS
Em Ligeiramente Maliciosos temos o poder que a beleza parece trazer às mulheres, mas no caso de Judith, a beleza foi apenas um mal para sua vida. Criada de maneira a se achar feia, com suas curvas acentuadas e cabelos vermelhos, Judith sempre teve o olhar dos homens voltados para ela e seu pai lhe fazia acreditar que esse olhar seria por conta de sua feiura. Judith não tinha consciência de que seus atrativos femininos eram algo que ela poderia se orgulhar. Ao longo do livro essa consciência vai sendo trabalhada até culminar em sua libertação das barreiras sobre quem ela é de verdade.

“Sim, ela estava realmente linda. Não importava que fosse ser a dama menos na moda no baile, ou que fosse ofuscada por todas as outras convidadas. Não importava. Estava linda e, pela primeira vez na vida, se orgulhava da própria aparência.” Página 182

Com muita elegância, simplicidade e momentos dramáticos, Mary Balogh cria uma história de amor confrontando as barreiras sociais e as próprias barreiras que erguemos dentro de nós. Depois dessa leitura posso dizer agora que tenho certeza que quero ler os outros livros da série. Gostei de Ligeiramente Casados, o primeiro livro, mas não tanto quanto esperava. Esse segundo livro acabou me conquistando. Que venha Ligeiramente Escandalosos!

LIVRO "LIGEIRAMENTE MALICIOSOS"

quinta-feira, 23 de março de 2017

Livro "Amor Imenso" - Penelope Ward

LIVRO "AMOR IMENSO"

O ENREDO DO LIVRO

Esse romance se inicia com uma péssima (ou não tão péssima assim) notícia para Amélia Payne. Sua avó Nana deixou em testamento sua casa de praia em Newport, na ilha Aquidneck, para ela e Justin Banks. Justin Banks! Seu ex-melhor amigo de infância e adolescência, por quem ela foi e ainda é apaixonada há anos. Os dois não tem mais nenhum contato depois de uma noite fatídica quando tinham por volta de seus quinze anos.

Nove anos depois daquela noite, Amélia Payne agora é professora em Providence e pretende passar as férias de verão na casa de veraneio, porém Justin não deu sinal de vida, mesmo tendo sido notificado sobre sua parte da herança. Duas semanas de paz é o que Amélia passa na casa até Justin aparecer. E aparece com Jade, sua namorada linda e atriz.

Justin Banks divide seu tempo entre a música, que tanto gosta desde criança, e o trabalho numa empresa de softwares. Ele já era lindo quando novo, mas agora toda sua beleza apenas se intensificou. Porém, essa beleza vem acompanhada de muito sarcasmo e alfinetada. Justin ainda não superou o abandono de Amélia e mostra isso muito bem ignorando-a ou soltando muitas diretas. Sério, fiquei até com muita pena da Amélia.

PRIMEIRA PÁGINA
Mas como os dois vão se aproximar e descobrir o amor um do outro se tem Jade entre eles? Não só Jade está no caminho dos dois, como uma grande surpresa vai surgir e pode atrapalhar o romance de Amélia e Justin. Será que Justin vai se render a essa surpresa?

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

A edição está bem simples, mas a capa é linda demais!!! Esse rapaz da capa combina muito com Justin, além de ser lindo. As tatuagens também foram bem elaboradas. Essa capa foi feita pensando muito bem no personagem! O Selo Essência está de parabéns! O livro é narrado em primeira pessoa com a visão exclusiva de Amélia. Mas, bem que eu queria ter visto a visão de Justin.

O LIVRO NO GERAL

Amélia Payne é uma personagem até forte por conta de certas coisas que ela foi passando ao longo da história, mas também é muito melodramática. Muita coisa era motivo dela ficar triste e analisando. Não a achei nada orgulhosa quanto à sinopse me fez crer. Justin a tratou bastante mal no início e ela ainda assim insistia em ter uma boa relação com ele. Entendo que a culpa a fazia insistir, mas acredito que existem limites até onde devemos insistir.

Justin Banks foi um personagem muito irritante no começo. Muito! No entanto, ele vai crescendo e mostrando sua verdadeira face. Tudo uma fachada desse lindo! Depois de sofrer um baque de Amélia no passado, ele se mostra um verdadeiro pé no saco para ela, mas o amor não o deixa ficar assim por muito tempo. E ver como ele vai mudando só deixou meu coração quentinho. *suspiro*

Sobre os personagens secundários, eles não estiveram muito presentes. Em muitos momentos eles simplesmente sumiam por semanas e um deles que ajudou o romance vir à tona acabou sumindo totalmente da história. Fiquei bem decepcionada com isso.

LOMBADA LINDA!
Um ponto mais que positivo foi como a Penelope Ward inseriu o romance entre Amélia e Justin anos depois. Ela não apressou a relação, deixou que eles se reencontrassem e se conhecessem novamente depois de nove anos. Assim o romance só ia evoluindo ao poucos, apesar de todas as inseguranças de Amélia. Outro ponto positivo é não haver traição por parte de Justin. A autora soube tirar Jade desse triângulo sem inserir uma traição no meio. O que só deixa Justin um ótimo mocinho!

“A última década havia sido como uma longa estação de escuridão e remorso que pairou sobre mim e Justin. Essa reaproximação era realmente como o sol se erguendo de novo pela primeira vez em muito tempo.” Página 96

Amor Imenso tem uma história doce e cheia de momentos de dar uma dorzinha no coração, mas nada exagerado. Penelope Ward utiliza de muita leveza e sensibilidade no livro, o que deixa tudo mais delicado e rápido de se ler. É o tipo de livro que indico para se ler em dia e quem sabe matar uma ressaca literária.

Amor Imenso foi meu primeiro contato com a escrita da Penelope Ward e apesar de umas ressalvas contra a protagonista, gostei bastante e estou bem curiosa para ler outro livro dela. Aqui no Brasil temos um livro dela lançado pela Editora Pandorga, é o Meu Querido Meio- Irmão. Uma amiga leu e amou. Estou curiosa!

LIVRO "AMOR IMENSO"

quarta-feira, 22 de março de 2017

Livro "O Crime do Vencedor" - Marie Rutkoski

LIVRO "O CRIME DO VENCEDOR"
Essa resenha pode conter spoiler de A Maldição Vencedor, primeiro livro da trilogia.

O ENREDO DO LIVRO

Ao aceitar o acordo do Imperador de Valória, onde a cidade Harren poderia ser uma colônia livre se Kestrel aceitasse se casar com o príncipe herdeiro Verex tornando-se a futura imperatriz, nossa protagonista não imaginava que teria que passar por tantas provações e ser mais ardilosa do que ela é. Ao ajudar Arin a ter sua cidade Harren livre, ela acaba na toca de um imperador cruel e manipulador.

Com uma vida bastante movimentada, indo de uma reunião social a outra, além dos encontros com o próprio imperador que eram regados a dar soluções sobre um problema ou outro a respeito das estratégias de guerra, Kestrel ainda tem que lidar com a chegada de Arin, o novo governador de Harren e o homem que ama, para a festa de seu noivado com o príncipe Verex.

Arin não sabe que Kestrel sacrificou sua vida para protegê-lo e que também salvou seu povo da guerra que o imperador travaria contra eles por Harren. O acordo foi a única maneira que ela conseguiu pensar em como salvar o homem que tanto ama. A vinda de Arin para o palácio é apenas mais uma coisa com a qual ela vai se preocupar. E claro, que Arin não pode saber de nada. Ele deve achar apenas que foi traído por ela e que toda história entre eles foi apenas capricho de uma menina mimada.

“– Como você não sente um vazio?
Eu sinto, ela pensou enquanto atravessava as portas da biblioteca e deixava que elas batessem atrás de si. Eu sinto.”  Página 107

MAPA
Além da vinda de Arin, também veio Tensen, o ministro da agricultura de Harren, para as festividades do noivado. Ele age como espião e acaba encontrando em Kestrel uma aliada, já que ela tem mais acesso à corte e as habilidades necessárias para espiar e descobrir o que Imperador planeja futuramente para Harren. E o que Kestrel vai descobrindo pode mudar tudo.

Enquanto Kestrel fica no palácio, Arin busca aliados para uma nova guerra contra Valória. Arin sabe que a trégua entre Valória e Harren é fraca sendo apenas questão de tempo até que uma nova guerra comece. Logo seu povo vai precisar se defender e buscar o inimigo de Valória é uma boa maneira de forjar alianças.

NARRAÇÃO E EDIÇÃO FÍSICA

A parte gráfica está linda como o livro anterior! O título e o nome da autora estão em dourado na capa e os dois também aparecem por dentro. Um charme! O material empregado na capa é soft touch, aquele material aveludado que sempre me dá agonia e fica todo manchado. A narração está em terceira pessoa com foco em Kestrel e Arin.

O LIVRO NO GERAL

Kestrel cresceu muito do primeiro livro para esse. Ela utiliza de muita coragem e manipulação para descobrir alguma informação. Mas ela também tem que se utilizar de máscaras para esconder o que sente, principalmente contra Arin. Seu coração deve estar sempre bastante trancado, só ela deve saber o que está sentido. Arin está bastante emotivo e apaixonado nesse livro, mas também bastante ferido por conta da ‘traição’ de Krestrel. Muitas de suas ações são pensando nela. Meu coração doía de ver as cenas de Kestrel e Arin juntos, mas não poder vê-los juntos de verdade.

LIVRO "O CRIME DO VENCEDOR"
“Às vezes, achamos que queremos uma coisa – Arin lhe disse - quando precisamos é deixa-las para trás.” Página 271

Um personagem que merece destaque é o Imperador. Ele é um personagem sagaz e cruel, não mede esforço para alcançar o que deseja mesmo passado por cima de todos. Não existe piedade em suas ações, sempre é tudo muito bem calculado para ferir aqueles que o desobedecem. Eu o sentia sendo feito com muito esmero pela autora, dando toda a personalidade em um tom insensível. E claro, que eu o odiei e o odeio. Não tem como gostar dele!

A leitura é fluida e leve com os capítulos curtos e rápidos de se ler. Quando a gente percebe já passamos por muitas páginas, no entanto também existe passagens mais lentas. Marie Rutkoski usa muito de metáforas e momentos poéticos, que enriquecem O Crime do Vencedor, mas também o deixam com algumas partes mais arrastadas.

Quando terminei O Crime do Vencedor, estava com uma sensação apertada no coração. Tanto por Kestrel e Arin quanto pelos personagens Jess, Deliah e Ronar. Mas principalmente por um personagem muito próximo de Krestrel que não vou citar. Para quem já leu, deve ter sentido a mesma coisa com o final. Ele me deixou com o coração na mão, além do gosto de quero mais. Como essa história vai terminar?

O Beijo do Vencedor, terceiro livro da Trilogia do Vencedor, foi lançado recentemente e estou mais que curiosa para concluir a leitura dessa trilogia.

PRIMEIRO E SEGUNDO LIVRO
 
Design exclusivo | Cópia proibida © 2016